Ricardo Mauricio é o novo milionário da Stock Car

Num domingo (5/11) que acordou cinzento, frio e úmido, todo o brilho foi parar na pista do autódromo de Interlagos, em São Paulo, na disputa da Corrida do Milhão da Copa Caixa Stock Car, numa das etapas mais importantes do ano. O circuito paulistano foi palco de uma das melhores corridas do campeonato, e no calor da peleja pelo cheque de um milhão de reais, o vencedor e novo milionário da Stock Car é o piloto Ricardo Maurício (Eurofarma RC), assistido por 36 mil pessoas que encheram as geladas arquibancadas do autódromo.

“O campeonato está bem apertado, estamos tentando chegar no Átila [Abreu]. Vencer a corrida mais importante do ano e ganhar um milhão é muito bom, mas ganhar o título no final do ano é mais importante”, ponderou Maurício. Em segundo terminou Marcos Gomes (Blau Full Time) e em terceiro, o líder do campeonato, Átila Abreu (Zinco Jeanswear/Santa Carolina/OTG/Baterias Líder/Vaz).

A sétima etapa do campeonato foi pontuada pela emoção na pista, com disputas intensas. Primeiro a ir para os boxes para trocar pneus e reabastecer, Átila conseguiu se manter na pista, travando duelos por posição e sendo coroado com um terceiro lugar no final, suficiente para manter a liderança do campeonato, com 110 pontos, abrindo 14 pontos de vantagem sobre o vencedor da prova, que assume agora a vice-liderança.

“Foi um final de semana bom. Os dois primeiros eram mais rápidos do que eu, mas o importante é que saímos com um resultado muito bom. Nesta corrida voltamos ao lugar onde estávamos nas cinco primeiras provas. A categoria é bastante competitiva e vamos brigar até o final pelo título”, afirmou o lider.

O objetivo da equipe AMG Motorsport (3M/Poliron/Beta Ferramentas/Vaz) era pontuar com seus dois pilotos e deixá-los entre os oito primeiros. O meta estava sendo cumprida com Thiago Marques (Cimed Medicamentos/Alpina/Super Cola), mas o paranaense foi obrigado a abandonar por conta de um toque que recebeu na 25ª volta do piloto William Starostik (RC3 Bassani Racing), quando vinha bem na corrida, exatamente na oitava posição.

“É incrível. Troquei de posições umas 30 vezes com o [Thiago] Camilo, [Júlio] Campos e o Nonô [Figueiredo] e ninguém tocou em ninguém. Aí chega um cara que largou lá na trigésima primeira posição e na primeira oportunidade me tira da corrida”, esbravejou Marques. “Estávamos alcançando nosso objetivo de terminar entre os oito primeiros. Simplesmente fui tocado na traseira e perdi o parachoque”, finalizou o paranaense.

O mesmo aconteceu com outro paranaense, Ricardo Zonta, que foi tirado da prova pelo campineiro Xandinho Negrão.
“Alguns pilotos não medem a consequência do que fazem na pista durante uma tentativa de ultrapassagem, tanto que pelo toque ele [Xandinho] foi excluído direto, mas infelizmente coisas que acontecem na corrida. Agora, vamos trabalhar para a próxima”, lamentou Zonta, que foi bastante assediado pela torcida do Corinthians, que o apelidou de “Zonta da Fiel” na visitação dos boxes.

Com Zonta fora, restou a Antonio Jorge Neto “salvar” a honra da nação alvinegra ao terminar em 15º e somar um ponto, mesmo depois de ter enfrentado problemas no seu pit stop. Além da pontuação, Neto celebrou o fato de terminar à frente dos carros do arquirrival Palmeiras. “Foi uma corrida longa e difícil. Corri com a cabeça, pois sabia que ia ter muita confusão, uma pena que nos boxes acabamos no primeiro pit não abastecendo tudo que tinha, pois o bocal da garrafa desencaixou e faltou oito litros.Não fosse isso, poderíamos ter ficado entre os dez, o que seria um resultado melhor e eu tive que fazer uma outra parada no final.

 O carro era muito bom e na parte final da corrida era o mais rápido da pista, mas acabou esse problema comprometendo a corrida. Foi bom, mas poderia ter sido melhor”, completou Neto, que compete com o carro número 15.
A próxima etapa marca a última prova antes dos playoffs, que definirão o campeão da temporada 2010. Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, irá receber os bólidos da Copa Caixa Stock Car no dia 19 de setembro. A partir daí, serão mais quatro corridas para saber quem será o piloto campeão da maior categoria do automobilismo brasileiro.

Confira os primeiros no GP de Interlagos:

1º) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC – Chevrolet), 35 voltas em 1h06min06s659;
2º) 80 Marcos Gomes (Blau Full Time – Peugeot), a 2s592;
3º) 51 Átila Abreu (A.M.G. Motorsports – Chevrolet), a 7s834;
4º) 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing Peugeot), a 8s892;
5º) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Vogel Motorsport – Chevrolet), a 14s052;
6º) 11 Nonô Figueiredo (Cosan Mobil Super Racing – Chevrolet), a 14s253;
7º) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing – Peugeot), a 23s317;
8º) 19 Rodrigo Sperafico (Carlos Alves/Mico’s Racing – Peugeot), a 25s610;
9º) 5 Constantino Jr (Crystal Racing Team – Peugeot), a 28s166;
10º) 3 Cláudio Ricci (Crystal Racing Team – Peugeot), a 34s854.

Os dez primeiros na Copa Caixa Stock Car são:

1º – Átila Abreu (SP) AMG Motorsports – 110 pontos
2º – Ricardo Mauricio (SP) Eurofarma RC – 96
3º – Cacá Bueno (RJ) Red Bull Racing – 75
4º – Max Wilson (SP) Eurofarma RC – 72
5º – Nonô Figueiredo (SP) Cosan Mobil Super Racing – 66
6º – Daniel Serra (SP) Red Bull Racing – 63
7º – Felipe Maluhy (SP) Officer ProGP – 56
8º – Allam Khodair (SP) Blau Full Time – 50
9º – Marcos Gomes (SP) Blau Full Time – 42
10º – Thiago Camilo (SP) Ipiranga Vogel – 40


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0