Scuderia Iveco faz mudanças para buscar primeira vitória

A Scuderia Iveco prevê uma temporada de rápida evolução em 2010 na Fórmula Truck. A equipe oficial da Iveco traz uma série de novidades em termos de pacote competitivo, na dupla de pilotos e na exploração da marca naquela que é a maior competição do automobilismo brasileiro. A Scuderia Iveco vem crescendo na Fórmula Truck, categoria em que estreou em 2008. Em 2009, a equipe conquistou cinco pódios e terminou o campeonato em quarto lugar entre os times, ultrapassando marcas com mais tempo de competição.


O motor Iveco FPT de 13 litros foi colocado mais para trás no chassi, para melhorar o equilíbrio entre frente e traseira, e o sistema de refrigeração do motor foi redimensionado. O entre-eixos cresceu cinco centímetros, sem alterar o comprimento total do veículo, e as suspensões foram redesenhadas. A parte interna da cabine foi reformulada, para maior conforto dos pilotos.

O pacote aerodinâmico é amplo. A entrada de ar sobre a cabine ficou mais larga e mais baixa. Há, também, um novo aerofólio superior. As carenagens laterais foram redesenhadas, ficaram mais altas e terminam em para-lamas que funcionam como aerofólios traseiros.

A pintura também mudou. A cor predominante ainda é o vermelho, mas agora tem tonalidade mais escura. As faixas brancas pontiagudas, uma das marcas registradas da Scuderia Iveco, permanecem agora com novo tratamento de cor e acabamento. A mesma proposta visual é adotada no Pace-Truck oficial da competição, que nesta e na próxima temporada será um Iveco Stralis.

DUPLA DE PILOTOS

Outra novidade da Iveco para a temporada 2010 está na dupla de pilotos. Beto Monteiro, que pilotou na equipe em 2009 (terminando o ano em sétimo lugar, com quatro pódios), continua a bordo do Iveco Stralis número 88. “O avanço é visível, seja no caminhão, seja no trabalho da equipe, e temos a certeza de resultados marcantes neste ano”, diz o pernambucano Monteiro, que estreou na F-Truck em 2001, categoria em que foi campeão em 2004. Ele já acumula cinco vitórias na competição.

Ao seu lado, no caminhão número 33, estreia na categoria o piloto mineiro Cristiano da Matta, que retorna às pistas desde o acidente que sofreu em 2006, nos Estados Unidos, ao colidir com um cervo que invadiu a pista durante um treino da F-Indy. Convidado no final de 2009, aceitou o convite com entusiasmo.

A Scuderia Iveco contratou também um chefe de equipe. Trata-se de Celso Antônio Jordão que atua no meio automobilístico há 30 anos. Jordão foi piloto da Stock Car e da extinta Copa Brasil DTM Pickup. Nessa última categoria, também atuou como chefe de equipe e chegou a desenvolver sete pickups para diferentes times.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0