Volvo PV 36 completa 75 anos

O Volvo PV 36, popularmente conhecido como Carioca, comemora este ano, 75 anos de seu lançamento. O modelo chegou na primavera de 1935. Visualmente diferente da maioria de seus contemporâneos, e totalmente diferente de todo outro carro de Volvo. O Volvo PV36, é um dos veículos mais interessantes da sua época e talvez um dos mais fascinantes da marca sueca. Se torna ainda mais interessante tendo em vista que foram produzidas poucas unidades. Durante muitos anos, o modelo foi acusado de ser uma imitação de um modelo da Chrysler, o que definitivamente, não era. Havia algumas semelhanças.  Mas uma coisa é verdade, o modelo da Chrysler chegou alguns anos antes, em 1934, mas tendo em vista o tempo de desenvolvimento de um veiculo, ainda mais naqueles anos, dificilmente poderia haver uma copia.
No começo dos anos trinta, as vendas anuais da Volvo não atingiam mil carros anuais. Os modelos da marca sueca eram todos muito parecidos, o que era uma tendência dos modelos daquela época. Motores de seis cilindros, muito aço, faróis redondos e amplos radiadores eram características em comum. Porém, o Volvo PV36 era um carro, pelo para a época, muito bem projetado e construído. E diferente. O PV 36 tinha um dado interessante, já que foi projetado, de “cabo a rabo”, por apenas um engenheiro.  Ivan Örnberg era um engenheiro versátil, que chegou na Volvo em 1931 vindo da Hupp Motor Co, em Detroit, fabricantes do Hupmobile. Sem interferência de ninguém, Örnberg foi desenvolvendo o PV36. Porém, o seu criador morreu pouco depois do seu lançamento, no verão de 1936. E de onde veio a inspiração?


Por volta do inicio dos anos 30, havia a preocupação por caros mais aerodinâmicos e isso fazia os engenheiros quebrarem a cabeça.  Ate que surgiu o Hupmobile Aerodynamic e a Chrysler ousaram e lançaram uns modelos mais revolucionários. Debaixo do capô ficava o motor de seis cilindros em linha, 3,67 litros e 80 cavalos de potência. Integrando dois faróis redondos, duas amplas “asas” e um enorme radiador. Na realidade a posição de faróis é que gerava a falsa idéia de se parecer com o Chrysler XX. Com o Hupmobile tinham nos pára-choques as maiores semelhanças.
A traseira inclinada integrava a janela traseira e a porta do compartimento de bagagens. O estepe ficava de fora com uma cobertura de aço. Mas tantas vantagens traziam um detalhe que fazia a muita diferença naquela época: o preço. O Volvo PV 36 era um carro. Um ano após o seu lançamento o carro teve seu preço diminuído.
Por que Carioca? Não há uma definição, mas possivelmente pelo filme dançante de Fred Astaire e Gengibre Roger, “Voando para o Rio”, de 1933.


Com pouco mais de três anos e quinhentas unidades produzidas, o modelo teve vida curta, como, aliás, tinham os modelos revolucionários daquela época. Hoje se tem noticia de pelo menos 25 modelos em razoável bom estado, a maioria na Suécia.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0