Chega ao Brasil a Ferrari 458 Itália

A mais nova Ferrari V8 coupè de motor traseiro, a 458 Itália, foi lançada hoje (20.04) em São Paulo. O Brasil é o primeiro país da América Latina a receber o superesportivo que será comercializado no Brasil a partir do segundo semestre no revendedor oficial da marca no país.
A Ferrari 458 é uma homenagem à Itália. Uma síntese de estilo, talento criativo, paixão e tecnologia de ponta – características pelas quais este país é bem conhecido. Por esta razão a marca decidiu incluir o nome de sua pátria ao tradicional algarismo que representa o número de cilindradas do carro.
A Ferrari 458 Itália é um carro completamente novo de todos os pontos de vista: motor, design, aerodinâmica, dirigibilidade, instrumentação e ergonomia, apenas para nomear algumas características. Berlinetta de dois lugares, a máquina, como já é tradição para todos os carros de rua da Ferrari, beneficia-se e muito da experiência da companhia na Fórmula Um. Isto é particularmente evidente na velocidade e precisão com a qual o carro responde aos comandos do motorista e no foco dado à redução do atrito interno do motor, para menor consumo de combustível em relação à F430 – apesar de a cilindrada total e a potência do motor terem aumentado.
A experiência da Ferrari nas pistas se faz sentir na 458 Itália não somente em toda tecnologia transferida, mas também em um nível mais emocional, por uma forte ênfase em criar uma relação quase simbiótica entre motorista e carro. A 458 Italia tem um inovador espaço interno com novo painel e direção – resultado direto da prática das pistas. Mais uma vez a contribuição de Michael Schumacher – que esteve envolvido desde o início do projeto – foi muito valiosa.
O design Pininfarina evidencia o completo desligamento do passado nas linhas deste carro. A 458 Itália tem um compacto e aerodinâmico perfil, destacando os conceitos de simplicidade, eficiência e leveza que inspiraram o projeto. Como em qualquer Ferrari, as linhas do carro foram muito influenciadas pelas exigências da eficiência aerodinâmica. Como pode ser constatado a pressão aerodonâmica gerada pelo novo modelo é de 140kg a 200km/h. A frente apresenta uma abertura única para a grade dianteira e tomadas de ar laterais com apêndices e perfis aerodinâmicos para direcionar o ar aos radiadores e ao novo fundo plano. A frente apresenta, também, pequenas aletas flexíveis que geram pressão aerodinâmica e, assim que a velocidade aumenta, deformam para reduzir a seção frontal das entradas do radiador e reduzir arrasto aerodinâmico.


A nova V8 de 4499 cilindradas é a primeira Ferrari com motor de injeção direta instalado na parte traseira. A taxa de compressão é muito baixa, típica de motores de corrida, o que contribuiu para alcançar a taxa de 12.5:1. Equipado com o tradicional virabrequim plano, o motor desenvolve 570 cavalos a 9000 rpm e, com a impressionante produção de 127cv/litro, alcança uma nova marca – não só para toda a linha Ferrari e a história da companhia, mas também para o inteiro segmento de mercado. O torque máximo é de 540 Nm a 6000 rpm, mais de 80% do que está disponível a partir dos 3250 rpm. O torque específico é um recorde: 120Nm/litro. Entretanto, o que é realmente impressionante é a quantidade de torque ainda disponível enquanto se mantém altos níveis de potência em baixas rotações.
A trilha sonora do carro também é típica Ferrari, com um emocionante e poderoso ronco saído do motor antes mesmo de se canalizar através das três saídas de escapamento traseiras.


A 458 Itália é equipada com transmissão de dupla embreagem de sete velocidades, aumentando a performance e provendo trocas muito suaves até mesmo em alta rotação. Os engenheiros desenvolveram uma relação de transmissão mais específica e esportiva para igualar-se à potência e as curvas de torque do novo V8, garantindo alto torque mesmo em velocidades baixas do motor e permitindo que o carro alcance sua velocidade máxima em altas marchas.
Esta nova Ferrari também inova quando se trata em reduzir a emissão de gases. Apesar de o novo motor ser significativamente mais potente que o V8 que o precedia, a Ferrari 458 Italia produz apenas 320 g/km de CO2 e o consumo de combustível é de 13,7l/100 km (ciclo combinado), o melhor do segmento.
Os engenheiros também se focaram na redução de peso durante a fase do design, por razões similares. Conseqüentemente, a Ferrari 458 Itália tem peso seco de 1380 kg com uma relação peso potência de 2,42 kg/CV. A distribuição de peso também é otimizada com 58% sobre o eixo traseiro. O resultado dos esforços dos engenheiros pode ser resumido em duas estatísticas simples que, juntas, resultam na excepcional performance da 458 Italia: aceleração de 0-100 km/h em menos de 3.4 segundos e velocidade máxima acima de 325 km/h.
Para o novo chassis, mais uma vez em alumínio, os engenheiros de Maranello incorporaram vários tipos de ligas melhoradas junto aos derivados da indústria aeroespacial, produzindo e aliando técnicas.
Com relação à dinâmica do veículo, a suspensão da Ferrari 458 Italia é caracterizada por braços duplos de suspensão frontais e uma instalação multi-link traseira ajustada para máxima aderência e dirigibilidade superior. Aliada a uma relação de direção mais direta, a 458 Italia consequentemente oferece respostas rápidas e controle do chassis sem deixar de ser confortável.
A integração do E-Diff e do F1-Trac (agora controlados pela mesma ECU) e seus respectivos mapeamentos ainda mais abrangentes, resultam em um ganho de 32% na aceleração longitudinal comparado ao modelo anterior. A evolução do processamento dos controles, com cálculos mais rápidos e precisos, assegura maior aderência, melhor dirigibilidade e facilidade de controle nos limites.
A mesma ECU controla o ABS de alta performance, tornando ainda mais preciso e eficiente o controle sobre a frenagem. Os freios também exercem a função de pré-preenchimento, enquanto as pinças se movem para pressionar os discos, minimizando o tempo de resposta quando pressionados os pedais. Tudo isso somado ao ABS reduziu a distância de frenagem de 100-0 km/h a 32,5 metros.
O interior da 458 Itália exalta sua personalidade esportiva. O motorista é bem recebido por um novo lay out e uma revolucionária interface ergonômica, na qual os principais controles foram encaixados no volante.

Com a Ferrari 458 Itália, Maranello trouxe um novo e altamente diferenciado carro à sua gama 8 cilindros. A empresa agora oferece dois modelos que compartilham em comum o DNA derivado das pistas: ambos excepcionalmente esportivos e divertidos de se dirigir como manda a tradição Ferrari, porém destinados a dois tipos distintos de clientes. Enquanto a Ferrari California foi criada para proprietários que precisam de um esportivo mais versátil com comportamento mais prático, a 458 Itália foi criada para proprietários cuja prioridade é performance descompromissada com competência ocasional em pista, mas que ainda demandam um carro que sirva também para o uso diário, assim como todos os modelos Ferrari recentes.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0