Peugeot 308 ganha novos conjuntos mecânicos e de suspensão

3082

 

Acaba de chegar à rede de concessionários Peugeot de todo o Brasil uma nova versão de acabamento do 308, a Allure 2.0L Automática. O hatchback recebeu importantes mudanças nos conjuntos mecânico e de suspensão, estendida a toda gama do modelo, que garante ainda mais conforto à condução esportiva característica do veículo.

A exemplo do sedã 408, a Allure 2.0L Automática estreia um novo powertrain formado pela transmissão automática sequencial de seis velocidades, até então disponível nas versões com motorização THP do portfólio da Marca, e pelo motor 2.0L 16V VVT Flex, de 151 CV de potência máxima quando abastecido com etanol.

Em termos de segurança e confiabilidade, a caixa de segunda geração produzida pela AISIN, chamada AT6, possui um moderno sistema de trava eletrônica que impede o engate de uma marcha incompatível com a rotação do motor. Na prática, o sistema impossibilita o movimento da alavanca para as opções “P” (parking) e “R” (marcha a ré) quando o veículo ultrapassa a velocidade de 6 km/h, preservando a transmissão.

Para otimizar o funcionamento da caixa AT6 com o motor 2.0L foram desenvolvidas novas linhas de admissão de ar e de escape, além de uma calibração específica para o motor, privilegiando o conforto na utilização da função “Drive” e, ainda, proporcionando uma condução mais dinâmica e esportiva no modo “Sport”.

Outro item de destaque da caixa AT6 é o sistema de correção dinâmica, que faz a leitura do relevo pela qual o veículo está trafegando. A transmissão “segura” as marchas em descida, acionando o freio motor, e nas subidas trabalha na melhor faixa possível de torque. O sistema também retém a marcha quando o motorista tira o pé do acelerador, permitindo, caso ele aborte uma ultrapassagem, refazer a operação, garantindo maior segurança. Se o mecanismo não estivesse disponível, com a desaceleração, o carro ganharia velocidade e o motorista precisaria acionar os freios.

O propulsor de quatro cilindros e 16 válvulas Flex, com duplo comando de válvulas e cilindrada de 1.997 cm3 (diâmetro 85 mm, curso 88 mm), é compacto e de liga leve. O comando de válvulas de admissão, equipado com sistema de distribuição variável e contínuo (VVT), tem uma cartografia que possibilita variar a admissão em função das condições de condução. Esta característica proporciona ao motor flexibilidade e torque em baixa rotação.

O motor gera potência máxima de 151 CV a 6.000 rpm quando abastecido a etanol (143 CV a gasolina) e o torque máximo alcança 22 mkgf a 4.000 rpm, também abastecido com o combustível vegetal (20 mkgf a 4.000 rpm no caso da gasolina). Com tais números, a relação peso / potência do Peugeot 308 fica abaixo dos 10 kg / CV, garantindo um comportamento dinâmico com bom desempenho e segurança.

A implantação do câmbio AT6 junto ao motor 2.0L 16V VVT Flex gerou ganhos de performance, tendo como principais destaques acelerações e retomadas, e a redução no consumo de combustível.

Nas acelerações de 0 a 100 km/h, houve uma melhora de 0,8 s comparado ao câmbio de quatro velocidades, pois a caixa AT6 tem relações mais curtas em 1ª e 2ª marchas. O mesmo ocorreu quanto às retomadas, principalmente de 80 km/h a 120 km/h, no qual o tempo foi reduzido em 0,5s.

Com o câmbio AT6, o consumo foi reduzido em todas as situações de uso (cidade ou estrada) e combustível (etanol ou gasolina). Nos testes realizados pelo Departamento de Engenharia da PSA Peugeot Citroën, o 308 registrou uma economia de 5% se comparado com sua versão anterior, equipada com a transmissão automática de quatro velocidades.

3083

 

Nova suspensão

No ano modelo 2014, o 308 recebeu modificações importantes no conjunto de suspensão aplicadas a toda gama do modelo. No eixo traseiro foram trocadas as buchas de articulação, que agora estão mais macias, e colocado um calço de elastômero no apoio da mola com a carroceria. No eixo dianteiro, foi aplicado um novo apoio superior da mola, que também contribui para a melhor filtragem das irregularidades do piso.

Essas evoluções tiveram o objetivo de aumentar o conforto sem perder a estabilidade característica do modelo Peugeot. A excelente rigidez à torção do hatch médio também permite um rendimento máximo dos trens de rodagem.

Na dianteira, a suspensão é do tipo pseudo MacPherson invertido com barra estabilizadora desacoplada, cuja tecnologia propicia uma excelente dirigibilidade. Contribui para isso suas articulações flexíveis – coxins de borracha – entre a suspensão e a longarina, com alto conforto acústico no interior do veículo. A suspensão traseira é composta por uma travessa deformável e uma barra estabilizadora integrada, que assegura o controle das vibrações e de estabilidade, assim como um elevado nível de conforto para os passageiros do banco traseiro.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0