Yamaha Crypton 115 volta ao mercado


A Yamaha T115 Crypton está de volta. Indisponível na linha desde 2005 com a chegada do scooter AT115 Neo, a CUB – sigla que significa Category Upper Basic, ou categoria básica superior, volta a ser oferecido como modelo de entrada.

A diferença mais marcante entre uma CUB e um scooter está na posição do conjunto motor/transmissão: como em uma motocicleta, no caso da CUB, mais embaixo do piloto e com o câmbio acoplado, ou junto à transmissão automática, no caso do scooter. Isso leva a outras diferenças básicas, como o câmbio manual de quatro velocidades e o uso de embreagem mecânica multidisco na Crypton, apesar do acionamento automático centrífugo e a transmissão secundária por corrente, e a transmissão automática CVT – Continuous Variable Transmission, transmissão continuamente variável, de “infinitas marchas” – acoplada diretamente na roda traseira. De resto, os veículos são muito parecidos, inclusive esteticamente.

A maior novidade da Yamaha Crypton, em relação a versão que era vendida até o inicio de 2005, está no motor de 113,7 cc de cilindrada, a mesmo do motor do scooter Neo. Esse motor, com cilindro e pistão em alumínio, é maior e mais potente que o motor anterior, que tinha cilindrada de apenas 101,8 cc. Com essa mudança, a potência máxima passa a ser de 8,2 cv a 7.500 rpm e o torque máximo de 0,88 kgfm a 5.500 rpm. O câmbio tem quatro marchas com alavanca acionada pelo pé esquerdo e a embreagem é automática.

A T115 Crypton chega ao mercado por de R$ 4.550,00 na versão K e R$ 5.200,00 na Crypton ED.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0