Coluna “Andando de Carro” 19.04.2020

Pandemia: fabricantes se preparam para retomar produção

 

Antônio Fraga | Especial para ACidade ON
19/4/2020
O novo SUV Coupé da Volkswagen do Brasil vai ter motor de um litro e três cilindros (Foto: Divulgação)

Sucesso garantido
Mesmo com a crise da pandemia, a Volkswagen do Brasil confirma para este primeiro semestre o lançamento do seu novo carro, o Nivus. Segundo a marca, o novo modelo é uma mistura de estilos: crossover, SUV coupé e carro-design. Na verdade, hoje, as marcas ficam inventando estilos para dizer que o seu carro inaugura um novo segmento. Um bom exemplo disso é o Renault Kwid Outsider. Com alguns adesivos, um milímetro mais alto e virou um novo segmento: SUV compacto.

Mas o novo modelo (?) da Volkswagen, que está em fase final de testes pelas estradas brasileiras, será fabricado na planta Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), sob a Estratégia Modular MQB, o mais moderno conceito de produção do grupo Volkswagen em todo o mundo. É a mesma que já utiliza os modelos Polo, Virtus e T-Cross. O Nivus é o primeiro modelo desenvolvido no Brasil e que deverá ser produzido e comercializado no mercado europeu.

O novo Nivus tem um desenho marcante, com amplo destaque para a queda suave da coluna C, uma característica típica dos coupês e que eleva a natural esportividade do modelo. As novas rodas de liga leve serão de 17 polegadas.

Ainda segundo a marca, a tecnologia será um dos destaques do modelo. O novo sistema de infotainment, VW Pla, foi totalmente desenvolvido no Brasil. Ele traz uma nova tela de altíssima definição e diversas funcionalidades.

O novo modelo terá recursos de segurança e conforto muito importantes. Um deles é o ACC (Adaptive Cruise Control), que permite ao motorista ajustar a velocidade e a distância que deseja trafegar em relação ao veículo à frente; o AEB (Autonomous Emergency Brake), recurso que, ao identificar o iminente risco de uma colisão frontal, freia o carro de maneira autônoma, evitando, em alguns casos, qualquer dano ao veículo ou ferimento ao motorista e passageiros. E o pacote de segurança traz ainda o Front Assist, sistema que, por meio de radar e sensores, monitora o tráfego e alerta o motorista, de forma sonora e visual, para evitar colisões.

A motorização do Nivus é o competente motor 200 TSI de três cilindros, flexfuel e com injeção direta de combustível, com 128 cavalos de potência máxima e 20,4 m.kgf de torque, quando abastecido com etanol. A transmissão é automática de seis marchas.

Fábrica da Volkswagen em Wolfsburg está festejando a libertação dos nazistas (Foto: Divulgação)

Vitória do Fusca
A fábrica da Volkswagen em Wolfsburg está comemorando 75 anos da libertação da planta fabril de posse do III Reich pelas forças aliadas, militares dos Estados Unidos. A fábrica inaugurada em 1 de abril de 1938 na cidade de Stadt des KdF-Wagens, hoje Wolfsburg, foi durante a Segunda Guerra Mundial invadida pelos nazistas e onde mantinham, como escravos, 7.700 funcionários tirados de campos de concentração. Esses escravos tinham a missão de produzir veículos militares.

Ao todo, mais de 22 mil prisioneiros escravos eram mantidos em fábricas na Alemanha para produzir material bélico, automóveis e outros veículos militares. Mesmo tendo sido bombardeada várias vezes, nunca parou de produzir. Apesar de modernizada ao longo dos anos, as marcas estão lá até hoje. É uma forma de lembrar esses anos vergonhosos.

Em 11 de abril de 1945, a fábrica foi libertada por militares norte-americanos que faziam parte das forças aliadas.

Logo após a intervenção, cerca de 50 carros totalmente montados ficaram na linha de produção, que foram transformados de viaturas militares em unidades civis e foram vendidos como Volkswagen Jeep.

Em junho de 1945, a fábrica de Wolfsburg foi entregue aos ingleses, que eram responsáveis por aquela região da Alemanha. Recuperada, em dezembro começaram a fabricação de Beetle / Fuscas que foi interrompida em 2003, com quase 16 milhões de unidades produzidas.

Aos poucos a pandemia dos SUV também toma conta da produção da centenária marca italiana (Foto: Divulgação)

Automóvel com alma
Tristeza dupla para quem ama automóveis. A primeira é a ausência oficial da Alfa Romeo no Brasil. A segunda é que a marca vai parar de produzir o Giulietta. Segundo informações que “vazaram” da marca italiana, o modelo sai de produção no final do ano. Relançado em 2010, fez muito sucesso até a chegada do modelo SUV, o Stevio. Mas a marca deverá em 2022 apresentar um novo carro que será a mistura de SUV e hatch médio para substituir o Giulietta. Em breve, a marca também apresentará um SUV compacto (de verdade!) para substituir o descontinuado MiTo.

O super esportivo Porsche Speedster acelera de 0 a 100 km/h em 4 segundos e tem máxima de 310 km/h (Foto: Divulgação)

Caridade veloz
A operação da marca alemã Porsche nos EUA, junto com a leiloeira canadense RM Sothebys, está leiloando o último modelo do espetacular 991. O negócio começou no ultimo dia 15.04 e acabará na próxima quinta-feira, dia 22, clicando aqui. O valor arrecadado irá para a United Way, instituição que trabalha no combate à pandemia da COVID-19.

O Speedster, produzido em dezembro de 2019, é o último modelo 991 produzido em Zuffenhausen, na Alemanha, e teve a produção limitada em 1.948 exemplares. O modelo foi idealizado para comemorar os 70 anos de história da marca alemã.

O Porsche Speedster 991 é equipado com um motor de seis cilindros, de quatro litros, e com potência de 510 cavalos. A transmissão é de seis marchas e tração somente na traseira.

Como mimo, o vencedor do leilão ganhará um convite para visitar o centro de desenvolvimento em Weissach e pilotar um modelo da marca na pista de teste exclusiva da Porsche.

A Ducati Scrambler chega com ABS cornering e painel com marcador de combustível agregado (Foto: Divulgação)

Agressiva e renovada
A marca italiana Ducati está lançando no mercado nacional a nova Scrambler Icon. Com design ainda mais atrativo, o modelo tem motor de dois cilindros, de 803 centímetros cúbicos de cilindrada, capaz de fornecer 73 cavalos a 8.250 rpm e um torque máximo de 67 Nm a 5.750 rpm. O motor ganhou uma nova pintura na cor preta e se destaca pelo acabamento escovado das aletas de refrigeração. O novo modelo custará cerca de R$ 50 mil.

Preços recuam
Mesmo com o impacto da pandemia causada pelo novo coronavírus em vários setores da economia, o preço dos combustíveis tem se apresentado seguro e com recuos leves na Região Sudeste, revela o último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

Em março, com a queda nas ações da bolsa e os anúncios de redução do valor no repasse às refinarias, os postos do Sudeste registram um recuo médio de 1,7% para a gasolina e de menos 0,7% para o etanol, em relação aos valores praticados em fevereiro. As primeiras análises de abril também apontam para um movimento de baixa no preço dos combustíveis na região, como o recuo de 21,6% no etanol, e de 5,8% para a gasolina.

Vale destacar as reduções ocorridas em março no Rio de Janeiro, que se beneficiou com a queda da Petrobras e passou a comercializar a gasolina a R$ 4,891, ante os R$ 5,049 da primeira semana do mês passado. Ainda assim, é o valor mais caro apresentado em toda a região. Em São Paulo, foi registrado o maior recuo para o combustível, de 5,7%. O Estado também lidera a maior baixa do etanol (5,8%) seguido de Minas Gerais, com recuo de 5,3%. No Espírito Santo, o destaque é para o recuo de 2,9% para a gasolina e de 1,6% para o etanol.

No contexto nacional, o etanol registrou baixa de 2,6% logo após a primeira queda das ações da bolsa e do preço do petróleo e fechou o mês com recuo de 1,9%, com o litro vendido à média de R$ 3,68 no último dia 30 de março. Já a gasolina, no ápice da primeira queda da bolsa, recuou 3,3% e fechou no último dia do mês com recuo de 3,5%, com o litro a R$ 4,509. O diesel fechou o último mês com baixa de 4,6%, com o litro comercializado a R$ 3,660, ante os R$ 3,836 registrados nas bombas no dia 3 de março.

Por meio do consórcio, a Mercedes-Benz do Brasil quer incentivar a produção pós-pandemia (Foto: Divulgação)

Fôlego para quem produz
A Mercedes-Benz também está se adequando a esta turbulência da pandemia. A líder em vendas de caminhões está disponibilizando uma condição especial para grupos de consórcio de caminhões. A marca irá reduzir em 50% o valor das três primeiras parcelas de planos adquiridos em abril. A diferença de valor dessas mensalidades será diluída a partir da 4ª parcela.

Disse Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil: “Esta iniciativa dá fôlego para que os transportadores enfrentem esses primeiros três meses da crise, se programando de uma melhor forma para a retomada da economia. A ação foi pensada especialmente para os varejistas, mas também para os frotistas, porque a previsibilidade na aquisição de um caminhão traz vantagens para todos.”

O Consórcio Mercedes-Benz segue oferecendo planos pontuais para o Actros e Accelo, com possibilidade de o cliente retirar seu caminhão por meio de antecipação de parcelas, já previamente definidas, entre o 6º e o 23º mês. Além disso, a partir do 24º mês, todos os participantes têm a opção de pegar seu veículo a qualquer momento, por meio de uma operação de crédito, sem antecipação de parcelas.

Mais luz
Ainda mais numa motocicleta, iluminação é tudo. A Osram lançou uma lâmpada exclusiva para motocicletas: a LED X-Racer® H4 73204CW Moto. O modelo exclusivo para a América Latina, oferece garantia de 2 anos. Segundo a empresa, a nova lâmpada tem um eficiente sistema de dissipação de calor, que evita o aquecimento, evitando a queima prematura da lâmpada.

Um gênio das pistas
Um piloto espetacular. Assim era o inglês Sir Stirling Moss, que faleceu nesta semana aos 90 anos. Moss correu na Fórmula Um de 1951 a 1961, onde participou de 66 corridas e venceu 16, um número impressionante para a época. Aliás, até hoje.
O piloto foi também o primeiro inglês a vencer um GP. Segundo a mulher, Lady Susie Moss, Stirling “deu uma volta a mais. Ele apenas fechou os olhos.”

Automobilismo parado
Suspensas pela CBA desde 16 de março, as provas automobilísticas silenciaram motores por tempo indeterminado. Os promotores das principais categorias nacionais buscam soluções que passam por reestudo de calendário, mudanças de locais e renegociação com administradores das pistas disponíveis. Entretanto, se depender das projeções do Ministério da Saúde, não haverá corridas no calendário brasileiro tão cedo.

A boa notícia é que ninguém “jogou a toalha” e promotores, pilotos e equipes buscam estar com tudo pronto para quando a CBA levantar a suspensão. Não há data para que isso ocorra, uma vez que a entidade depende das medidas sanitárias e governamentais. Diante desse quadro, são iminentes novos adiamentos. A expectativa é que o automobilismo volte ao normal em maio. O panorama atual é esse:

Stock Car/Stock Light – Após os adiamentos das etapas de Goiânia (29.03) e Velopark (12.04), teoricamente o campeonato teria início no dia 17.05, em Londrina (PR). Na sequência, correria em Interlagos no dia 31. Até aqui, o promotor Carlos Col, da Vicar, mantém o calendário de 12 provas. Caso se confirmem os maus presságios de maio, a abertura seria no Velo Città, na cidade paulista de Mogi Mirim, em 28 de junho.

Porsche Cup – A competição captaneada por Denner Pires, promotor que melhor tem usado a ferramenta virtual para manter a categoria em evidência em tempos de corridas suspensas, foi a única a abrir sua temporada nacional, em 14 de março. Entretanto, a etapa de 18 de abril (Goiânia) foi adiada e a rodada dupla internacional, prevista para Estoril (Portugal), foi substituída por corrida por aqui mesmo. Na nova versão do calendário, ainda sem locais definidos, o segundo evento seria nos dias 22 e 23 de maio.

Copa Truck/HB20 – Na Mais Brasil Esportes, a diretora geral Vanda Camacho precisou adiar a rodada de Londrina (5 de abril) e está na iminência de repetir a providência para Santa Cruz do Sul (26 de abril). A incógnita, então, fica para 31 de maio, em Interlagos, que marcaria a abertura dos dois campeonatos.

Endurance – Salvo reestudo do calendário, a possibilidade mais realista é o Brasileiro de Endurance começar em 3 de julho, na cidade de Goiânia. A categoria já adiou a abertura, que seria no dia 4 de abril, em Pinhais (PR), e certamente fará o mesmo em relação ao evento do Velopark, agendado para 2 de maio.

Um dos melhores kartódromos do mundo, Speed Park, vai receber mundial no ano que vem (Foto: Divulgação)

Fica para o ano
Outro evento que foi cancelado é o Campeonato Mundial de Kart CIK/FIA, para as categorias OK e OK Júnior, previsto para o Kartódromo Speed Park, em Birigui (SP), entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro. A previsão é que a inédita corrida de um Mundial no Brasil seja em 2021. No comunicado oficial da CIK/FIA a entidade deixa claro que o Campeonato Mundial deste ano será disputado em alguma pista do território Europeu, sede da maioria das fábricas, equipes e residência da maior parte dos competidores, mas que, em 2021, está confirmado o Kartódromo de Birigui como sede da principal competição do kartismo mundial.

O presidente do CIK-FIA, Felipe Massa, comentou: “Estávamos todos ansiosos para que o Campeonato Mundial de Kart da FIA fosse realizado no Brasil este ano.” Pedro Sereno, presidente da CNK, disse: “Acreditamos que a posição da CIK/FIA foi correta e estaremos com as portas de nosso país abertas para o Mundial 2021.”

Feriado em casa
As 20 concessionárias que operam os 9,8 mil quilômetros de rodovias concedidas do Estado de São Paulo estão reforçando as mensagens aos motoristas para que mantenham o isolamento como forma de prevenção à disseminação do novo coronavírus durante o fim de semana prolongado do feriado de Tiradentes, comemorado na terça-feira (21).Sob orientação da ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), desde o início da quarentena, as operadoras de rodovias têm exibido em seus painéis eletrônicos mensagens sobre as formas de prevenção ao coronavírus, como orientações para lavar as mãos e evitar aglomerações. E no fim de semana prolongado da Páscoa, como ocorre agora, a importância do isolamento foi ressaltada com novas frases.

Nas comemorações da Páscoa, entre os dias 10 e 12 de abril, o movimento nas rodovias paulistas sob concessão foi 66,56% menor do que no mesmo período do ano passado. O resultado foi reflexo da orientação do Governo do Estado para que as pessoas fiquem em casa durante este período de quarentena. Com a redução do tráfego, também foram registrados 61% menos acidentes e queda de 46% nas vítimas fatais nas rodovias sob concessão do Estado.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0