Cera automotiva em lata está com os dias contados

quick_shine_RGB_72

Após 29 anos de fornecimento de cera automotiva em pasta, a Autoshine reforça a produção da cera líquida, seguindo uma tendência mundial de limpeza de automóveis, cujo principal atrativo é a facilidade de aplicação. O produto vem em uma embalagem de 500 ml e bico dosador de spray, além de pano de microfibra, que compõem o kit “Quick Shine”. O preço sugerido é de R$ 25,00.

Desenvolvida para carros novos, cristalizados e antigos [de colecionadores], a cera líquida da Autoshine, com essência de vanila, é isenta de solventes e abrasivos, o que facilita a sua aplicação, mesmo em partes e componentes em plásticos ou em borracha, sem deixar manchas, comuns quando utilizadas as ceras pastosas em lata em carros de cores preto e vermelho.

“Nos mercados norte-americano e europeu, onde o segmento de car care está muito mais adiantado do que no Brasil, praticamente não existem mais ceras em latas”, explica Kazuo Matsui, diretor de Marketing da Autoshine, “isso se explica pela facilidade de aplicação e a eficiência técnica da cera líquida. Em apenas 15 minutos, é possível encerar um carro de porte médio com o produto líquido, enquanto a cera pastosa demanda o dobro de tempo, sem a mesma eficiência”.

A nova realidade comercial da Autoshine já indica que 77% da produção de ceras automotivas é do tipo líquido e apenas 23% na forma pastosa. “Somente em 2012, a produção de cera líquida em nossa fábrica cresceu 105%. No final do próximo ano, certamente aposentaremos as ceras em lata”, argumenta Matsui, para quem a cera líquida, lançada pela Autoshine em 2010, ganhou larga aceitação entre os colecionadores brasileiros de automóveis.

 


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0