Coluna “Andando de Carro” – 02.02.2020

Ponte da Rhodia segue interditada após 6 anos de desrespeito

Antônio Fraga | Especial para ACidade ON
2/2/2020 07:00
A ponte no final da estrada da Rhodia, em Barão Geraldo, Campinas, interditada há seis anos, continua fechada (Foto: Thomaz Fraga) 

Desrespeito e mistério
Para muitos moradores de Campinas, e principalmente do distrito de Barão Geraldo, a ponte sobre o rio Anhumas, no final da estrada da Rhodia, é uma “mão na roda”. Misteriosamente, em 2014, a ponte amanheceu interditada, logo após a construção das avenidas de pista dupla em ambos os lados ligando as duas cidades. A ponte, antiga, era de apenas duas faixas, ou seja, a ponte afunilava a avenida, mas estava intacta. Mesmo assim, ela foi demolida em 2018. E após seis anos, mesmo com a nova ponte estando praticamente pronta, ela continua interditada.

Muitos moradores do distrito que trabalham nas diversas empresas instaladas no município vizinho e até na Replan reclamam da interdição, pois o trajeto que antes era feito em pouco mais de 10 minutos até o centro de Paulínia, hoje demora mais de meia hora. Ao final da tarde ou de manhã, o tempo aumenta muito.

Em abril de 2019, a Prefeitura de Paulínia prometeu liberar a ponte em julho do ano passado. Mentira. Mais recentemente, até em matéria do site ACidade ON Campinas, a promessa era entregar o novo acesso em 24 de novembro de 2019. Nova mentira. E passados mais de 60 dias da nova promessa, a ponte continua interditada e prejudicando o acesso dos motoristas e pedestres. Aliás, pedestres e ciclistas que usavam a ponte, pois era a única alternativa, foram impedidos depois que a prefeitura colocou chapas bloqueando. Outro dado interessante: a “antiga e inútil” ponte tinha defensas para pedestres. Na nova, ainda não estão lá.

A não abertura da ponte também gera prejuízos para a cidade de Paulínia, pois dificulta o acesso ao comércio, restaurantes, o belíssimo teatro, kartódromo etc. Vergonha.

Era um show
Uma bomba foi anunciada esta semana pela empresa VDA. A partir do ano que vem, o maior e mais tradicional salão do automóvel, o Internationale Automobil-Ausstellung (IAA), deixa de existir. Por quase 70 anos (desde que saiu de Berlim em 1951) a cidade de Frankfurt, Alemanha, recebeu nos anos ímpares a famosa mostra. Ela alternava o salão nos anos pares com a cidade de Paris, na França.  A razão seriam os custos para os expositores e organizadores e a diminuição a cada ano de visitantes. Um estudo que a empresa ainda está fazendo poderá mudar a exposição para Berlim, Hamburgo ou Munique.

Luz vermelha
O Salão do Automóvel de São Paulo, o terceiro maior do mundo, que será realizado de 12 a 22 de novembro deste ano, teve mais duas baixas. Depois do anúncio da BMW e Mini, que já comunicaram que não vão estar no evento, agora é o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, que comunica a não participação das marcas Toyota e Lexus.

A tecnologia desenvolvida pela Ford da Europa vai dificultar o roubo de rodas (Foto: Divulgação)  

Roubo de rodas
A Ford europeia está usando a impressão 3D para evitar um problema que aborrece motoristas de várias partes do mundo: o furto de rodas. A empresa desenvolveu uma tecnologia que permite personalizar as porcas de fixação, usando a voz do cliente ou detalhes do próprio veículo para criar um desenho único e extremamente difícil de copiar.

“Reforçar a segurança contra roubo de rodas e proporcionar mais personalização do produto são mais duas provas de que a impressão 3D é uma verdadeira revolução na produção de automóvel.”, explica Raphael Koch, Engenheiro de Pesquisa de Materiais e Processos Avançados, da Ford Europa.

O uso de sistemas de segurança mais sofisticados ajudou a reduzir o furto de veículos e levou os ladrões a se voltar para os acessórios, como rodas de liga leve. Para inibir essa prática, foram criadas as porcas antifurto, que são aplicadas uma em cada roda e precisam de uma chave ou adaptador especial para serem parafusadas. Mesmo assim, sua proteção é limitada.

Junto com a EOS, empresa líder em soluções de prototipagem rápida, a Ford criou porcas de fixação com desenho baseado na voz do motorista que assim como a íris e a impressão digital pode ser usada na identificação biométrica. Os engenheiros gravam a voz do motorista por no mínimo um segundo, dizendo algo como “meu carro é um Ford Mustang”, e usam um software para converter essas ondas sonoras em um padrão físico. Esse padrão então é transformado em um círculo e usado para desenhar o entalhe da porca e da chave.

A porca e a chave são impressas em 3D como uma peça só, em aço inoxidável resistente a ácidos e à corrosão. No final, a porca e a chave são separadas, recebem um pequeno polimento e estão prontas para o uso. O design inclui também recursos de segurança para evitar a cópia ou clonagem da peça. Os dentes internos da porca têm espaços desiguais que se alargam no fundo para evitar moldes de cera, pois o material se quebra ao ser puxado.

Além da voz, o desenho pode ser inspirado no logotipo do veículo, nas iniciais do cliente ou em temas de seu interesse, como o traçado de um autódromo famoso.

A impressão 3D, ou prototipagem rápida, dá flexibilidade aos projetos e ajuda a reduzir o peso, melhorar o desempenho e criar peças que não seriam possíveis com os métodos convencionais. Há mais de 30 anos, a Ford vem aumentando progressivamente o uso da impressão 3D para fabricar protótipos de peças e reduzir o tempo de desenvolvimento de novos veículos.

A empresa já usou essa tecnologia para criar peças do Ford GT e do Mustang GT500, além de peças especiais para carros de competição, como o coletor de admissão do Hoonitruck, de Ken Block. Na linha de produção, a Ford usa a impressão 3D para criar ferramentas até 50% mais leves, que tornam as operações de montagem menos estressantes e ajudam a melhorar a qualidade dos produtos, além de equipamentos de segurança, como luvas de proteção.

Por ser da princesa Diana, o modelo deve vender por 5 vezes mais que o preço de mercado (Foto: Divulgação) 

Carro real
Durante o processo de separação que foi acompanhado como novela por todo o mundo, a princesa de Gales, Diana, utilizou um Audi A 80 Cabriolet, para se locomover e diminuir as tristezas. Esse Audi A80, de 1994 e com pouco mais de 35 mil quilômetros, vai a leilão entre 28 e 29 de março, no Classic Car Auctions, e tem uma estimativa de venda entre 42 e 47 mil euros.

Herbert Diess sabe que o ano de 2020 será muito difícil na guerra dos carros elétricos (Foto: Divulgação) 

Na cola da Tesla
Herbert Diess, chairman do Grupo VW, disse que a Volkswagen não tem medo de desafiar a Tesla no mercado de automóveis elétricos, mesmo com a “concorrente” tendo melhorado sua posição no mercado construtor de veículos. Segundo Diess, a VW está se preparando muito bem e não tem economizado investimentos na aquisição de empresas de produção de software e de baterias.

“É uma corrida aberta”, disse Diess. “Estamos bastante otimistas de que ainda podemos manter o ritmo com a Tesla e também, em algum momento, provavelmente ultrapassá-la. A empresa que se adaptar mais rapidamente e a que for mais inovadora terá vantagem, mas também a que tiver capacidade de escala suficiente em maior número de mercado poderá mais facilmente fazer a diferença.”

Mas para o futuro, o chairman disse que a VW tem agora é que vender carros mais sustentáveis, sob o risco de ser penalizada com multas pesadas devido às novas metas de emissão de frotas da Europa.

Atitude válida
A Audi planeja reduzir em 30% a emissão de carbono global de seus veículos. A iniciativa sustentável faz parte de uma campanha mundial da marca alemã que reforça seu compromisso com questões ambientais. O SUV e-tron Sportback é a estrela da campanha, sendo o primeiro SUV 100% elétrico da marca.

Com o slogan “Toda atitude é válida”, a Audi pretender reduzir a pegada (medida de emissão de dióxido de carbono) de carbono até 2025, comparado com os índices de 2015. Para isso, a marca deve lançar 30 modelos elétricos no mundo todo, sendo o e-tron o primeiro deles, que deve chegar ao mercado brasileiro até maio de 2020.  “O ano de 2020 será especial para a Audi, pois intensificaremos nossa estratégia rumo à mobilidade sustentável”, disse Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil.

O SUV e-tron encontra-se, atualmente, em período de pré-venda por preços a partir de R$ 460 mil, com garantia de quatro anos para o veículo e oito anos, ou 160.000 km, para as baterias. O cliente também recebe um carregador adicional para utilizar em casa.

Para quem é apaixonado por automóveis, o Giulia GTA é mais que o carro dos sonhos (Foto: Divulgação) 

Carro dos sonhos
A fabulosa marca italiana Alfa Romeo prepara um modelo mais agressivo para fazer frente ao BMW M3. A marca do grupo FCA prepara uma macchina superior ao Quadrifoglio, denominação dos carros esportivos da Alfa. O modelo será lançado para comemorar os 110 anos da marca italiana. O Giulia GTA vai contar com um motor de V6 turbo, de 2,9 litros e 620 cavalos. O modelo terá 110 cavalos a mais que o Giulia Quadrifoglio, que já é fantástico. O bloco do motor é produzido pela Ferrari, empresa também do grupo. O modelo pesará algo em torno de 20 quilos a mais que a Quadrifoglio e terá câmbio manual. A coisa ruim deste futuro bólido: não vem para o Brasil.

Segundo a ABLA, todas as locadoras têm cadeiras para crianças à disposição (Foto: Divulgação)

Falta do que fazer
O Projeto de lei 5809/9, em trâmite na Câmara dos Deputados, está irritando as locadoras e a sua associação. Segundo a ABLA (Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis), a entidade tem se posicionado contra o excesso de projetos legislativos que pretendem cercear a atividade e acredita que não há a necessidade de se determinar a oferta de cadeirinhas nas locadoras por meio de lei.”As locadoras já têm atendido tal demanda com eficiência e eficácia”, afirma o presidente da ABLA, Paulo Miguel Junior. “O maior interessado em garantir a satisfação dos clientes é obviamente o próprio setor de locação.”

Quem quiser viajar com filhos pequenos pode recorrer sem medo às locadoras de veículos. Elas estão preparadas para disponibilizar, a partir da reserva, as cadeirinhas para maior segurança das crianças no banco traseiro. A avaliação é da ABLA, que representa um setor formado por mais de 13 mil empresas de locação em todo o país.

Os opcionais oferecidos aos usuários variam de locadora para locadora, sendo os mais comuns exatamente a cadeirinha e o GPS. “Em relação a itens opcionais é importante que o cliente consulte previamente a locadora no momento da reserva”, orienta Miguel Junior. “O ideal é que a cadeirinha seja solicitada no momento da reserva, inclusive para agilizar a retirada do veículo.”

Dói no bolso
Isso é reclamação geral: os preços dos combustíveis subiram demais. Segundo pesquisa da Ticket Log, o ano começou com movimentações de alta e de baixa no preço dos combustíveis nos postos na região Sudeste. O avanço de 0,25% para a gasolina colocou a região na liderança do litro mais caro do País. Já o etanol, que em dezembro registrou alta de 4,2%, recuou nos primeiros dias de janeiro, com o litro vendido a R$ 3,167.

O IPTL também apresenta uma análise do comportamento de preços do último mês de 2019. Os motoristas da Região Sudeste continuaram a pagar pelo litro da gasolina mais caro do país. O combustível, comercializado à média de R$ 4,775 o litro, chegou a custar 5% a mais que o valor encontrado nas bombas da Região Sul (R$ 4,536).

No recorte por Estado, os postos paulistas seguem com os menores valores de toda a região. Com exceção do gás veicular natural (GNV), foi mais barato abastecer no Estado com diesel (R$ 3,682), gasolina (R$ 4,393) e etanol (R$ 2,991).

Na contramão, os motoristas do Rio de Janeiro pagaram pelo litro da gasolina e do etanol mais caros, com média de R$ 5,030 e R$ 4,134, respectivamente. Já o gás veicular natural (GNV) foi mais em conta por lá, R$ 3,165, ante os R$ 3,515 de Minas Gerais. No Espírito Santo, a gasolina avançou 3%, com o litro vendido a R$ 4,777, ante os R$ 4,639 de novembro.

No contexto nacional, o preço dos combustíveis também apresenta variações distintas. No período de 1º a 7 de janeiro, a gasolina avançou 0,1%, com o litro a R$ 4,691, enquanto o etanol recuou 10%, vendido à média de R$ 3,253, ante os R$ 3,627 de dezembro. O diesel também apresenta movimento de alta (0,8%) nos primeiros dias de 2020, com o valor médio de R$ 3,98 o litro.

Bem mais divertido passear na praia num triciclo do que num carro fechado (Foto: Divulgação) 

Triciclo divertido
Em algumas cidades turísticas já é possível fazer passeios naqueles triciclos divertidos chamados de Tuk Tuk. Agora, na cidade de Vitória, no Espírito Santo, os usuários já podem pedir o Tuk Tuk por aplicativo. A Uber, em parceria com a Movida, já está operando essa modalidade e será a opção mais barata para se locomover pelo litoral da capital capixaba.  Para pedir uma viagem com o Tuk não é necessário baixar nenhum outro aplicativo, basta usar a mesma conta Uber, já utilizada para solicitar viagens de carro.

Mais de mil modelos de automóveis da marca Volkswagen são esperados no California Brothers (Foto: Divulgação)

Exposição maravilhosa
Os amantes de carros antigos terão a oportunidade de ver de perto alguns dos modelos clássicos que marcaram época em 9 de fevereiro, quando o Campus Universitário Moura Lacerda, em Ribeirão Preto, recebe a 9ª edição do California Volks Brothers. A programação inclui a exposição de cerca de 1.000 veículos icônicos, como o Fusca, famoso automóvel da Volkswagen, e paixão entre crianças, adultos e idosos.

“O California Volks, de Ribeirão Preto, formado por um grupo de amigos apaixonados por Fuscas, surgiu há cerca de 10 anos e desde então vem crescendo a cada dia. A nona edição é fruto do grande esforço deste grupo para manter essa chama viva ao longo de uma década. Hoje nosso evento conta anualmente com mais de 1.000 expositores, que vêm de várias partes do país para curtir conosco esse dia maravilhoso de confraternização e amizade”, conta Luiz Fernando Moretti Ferrari.

A entrada para os visitantes acontece mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível que será destinado ao Fundo Social de Solidariedade de Ribeirão Preto. Já os expositores terão que efetuar o pagamento de uma taxa de R$ 20,00+ 2 kg de alimento.

O concurso de “Carros dos sonhos”, promovido pela Toyota do Brasil já virou tradição (Foto: Divulgação) 

Desenho premiado
A Toyota do Brasil está com inscrições abertas para o seu tradicional concurso de arte Carro dos Sonhos. A iniciativa, que chega a sua oitava edição, incentiva as crianças a desenhar carros, com prêmios para os mais criativos. A competição é dividida em três categorias, de acordo com a faixa etária: de 4 a 7 anos, de 8 a 11 anos e de 12 a 15 anos.

Os desenhos deverão ser entregues em qualquer concessionária Toyota no Brasil até 16 de abril. As artes serão avaliadas por critérios de criatividade, imaginação e equilíbrio entre cores. As crianças poderão utilizar tinta, lápis de cor, hidrocor, aquarela, guache e grafite, mas é vedado o uso de meios digitais, colagens e montagens.

Entre os prêmios, estão vouchers para uma loja de brinquedos, videogames, tablets, celulares, notebooks e câmeras fotográficas. Os vencedores serão anunciados no dia 27 de abril no site do concurso e a cerimônia de entrega ocorrerá no mês seguinte.
Inscrições para o concurso devem ser realizadas pelo site.

Projeto “Estrelas do Amanhã” da Mercedes-Benz forma jovens aprendizes (Foto: Divulgação) 

Jovens aprendizes
A Mercedes-Benz do Brasil realizou no dia 24 de janeiro, em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), a cerimônia de formatura de mais 25 jovens aprendizes do projeto “Estrelas do Amanhã”. Essa iniciativa tem o objetivo de desenvolver profissionalmente os aprendizes que ingressam na empresa pelo Centro de Formação e Integração Social (CAMP) ou pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE). “Com os 25 formandos de 2019, já são mais de 180 jovens aprendizes profissionalizados pelo projeto Estrelas do Amanhã em seis anos”, diz Fernando Garcia, vice-presidente de Recursos Humanos da Mercedes-Benz América Latina.

Durante a entrega dos diplomas, também foram anunciados os ganhadores do curso de inglês para o período de um ano. Os aprendizes vencedores foram premiados pelo seu melhor desempenho durante todo o projeto. Como novidade para este ano, além das 30 vagas para aprendizes do CAMP e CIEE, também serão abertas 12 vagas para jovens da ONG AZO, instituição apoiada pela Mercedes-Benz desde 2013.

E continuam os recalls
O Procon de São Paulo está orientando os consumidores dos modelos Subaru Legacy, Outback, Imprenza, WRX, STI e Forester, abaixo identificados, sobre a necessidade de um recall. No comunicado a empresa informa que “devido a uma eventual falha de vedação do airbag do lado do passageiro dianteiro, poderá haver infiltração de umidade, alterando as características do propelente.

Em caso de colisão frontal em que aconteça o acionamento desse airbag, poderá existir uma força de deflagração acima do especificado, ocasionando o rompimento da estrutura do insuflador e, consequentemente, a projeção de fragmentos metálicos no interior do veículo junto com a bolsa deflagrada. Estas condições poderão causar lesões físicas graves ou fatais aos ocupantes do veículo”.

Os proprietários dos veículos envolvidos deverão agendar junto a uma concessionária da marca a inspeção ou substituição do conjunto da bolsa do airbag do lado do passageiro. Para mais informações a empresa disponibiliza o telefone 0800 770 2011 e o site http://recall.subaru.com.br.

Modelos: Legacy ano/modelo 2005 a 2014, data de fabricação de 2/9/04 a 21/11/13 números de chassis (não sequenciais) de AG002878 a 9G053112.
Outback ano/modelo 2004 a 2014, data de fabricação de 7/4/04 a 23/11/13, números de chassis (não sequenciais) de AG005338 a EG174677. Imprenza ano/modelo 2008 a 2011, data de fabricação de 4/12/07 a 20/9/11, números de chassis (não sequenciais) de 9G002406 a BG086071. WRX ano/modelo 2005 a 2014, data de fabricação de 2/9/04 a 14/11/13, números de chassis (não sequenciais) de 9G006017 a CG086895. STI ano/modelo 2011 a 2013, data de fabricação de 30/7/10 a 3/10/12, números de chassis (não sequenciais) de BG014852 a BG081858.
Forester ano/modelo 2009 a 2012, data de fabricação de 3/4/08 a 21/3/12, números de chassis (não sequenciais) de 9G016884 a CG298583

O Volkswagen Polo GTS garante a emoção dos antigos e lendários Gol e Passat GTS (Foto: Divulgação)

Acelerando o Polo GTS
Como prometemos, vamos passar um pouco da emoção que foi dirigir o Polo GTS. Logo de cara, os bancos lembram os bons e competentes bancos Recaro que vinham nos modelos GT e GTS. Este, assim como os antigos, seguram bem o corpo do motorista em curvas mais ousadas. Andando um pouco mais veloz, dá para ver que o carro tem uma melhor estabilidade que o Polo Highline, da qual se origina o GTS. O modelo ganhou uma nova calibração nas molas e amortecedores e também barras estabilizadoras de espessura maior. Mas a diferença também não é muito maior, pois o Polo “normal” já é bem seguro. Mas poderia ser um pouco mais firme e inclinar menos.

O motor 1,4 litro, turbo, garante uma boa e divertida tocada. Em baixa, na saída, ele é bem interessante. O câmbio automático é muito competente e se acerta bem com a motorização. E para ficar mais divertido, borboletas atrás do volante garantem um aumento na adrenalina. Vale também se divertir no modo Sport, mais barulhento e arisco no pedal do acelerador. No modo normal, um ótimo carro de passeio e quase sem barulho.Resumindo: o Polo GTS é pura nostalgia e não envergonha os GT e GTS do passado. Pelo contrário.

Serviço: bomba de óleo
Você sabe o que faz e qual a importância da bomba de óleo? Pois bem, essa bomba é responsável pelo fluxo de óleo no interior do motor, ou seja, pela lubrificação das partes móveis do motor e peças agregadas, mantendo a pressão e a vazão dentro do ideal, a bomba de óleo é um componente fundamental para o adequado desempenho do motor do veículo. Por isso, motoristas devem ficar atentos aos sinais que o motor apresenta. Um dos maiores fabricantes de bombas de óleo, a Nakata, alerta que o mau funcionamento da bomba de óleo pode até fundir o motor.

Luz de óleo piscando pode ser um indício de comprometimento da bomba de óleo ou sintoma de desgaste em bronzinas de biela, buchas ou mancal.

Para fazer o diagnóstico, Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata, recomenda levar a uma oficina de confiança para testar a pressão da bomba e identificar a causa. “O motorista também deve observar se há queima de óleo em excesso, ruídos no virabrequim ou comando ou borras de óleo no sistema de lubrificação”, comenta. Caso isso ocorra, será preciso checar os componentes do motor.

Não há uma quilometragem média que indique o momento da troca da bomba de óleo. Mas é indicado substituir a bomba quando se repara peças internas do motor. Ocorrendo a troca da bomba de óleo, será necessário também checar os componentes do motor, verificar folgas e o tubo de sucção de óleo, conhecido como pescador. Ele pode estar obstruído e sua tela danificada.

Apesar de o campeonato de Fórmula Um acontecer só a partir de 15 de março, a briga já começou (Foto: Divulgação)

Hamilton no foco
Antes mesmo de começar a temporada de 2020 e depois de 2019 ter sido uma das mais competitivas e a de maior audiência de todos os tempos, a Fórmula Um já está pegando fogo. O hexacampeão Lewis Hamilton, sem dúvida o melhor piloto da atualidade, está chamando a atenção e não é pilotando e sim devido à briga pela renovação do seu contrato com a equipe Mercedes-Benz. Lewis Hamilton quer um contrato de quatro anos e 55 milhões de euros (R$ 254 milhões) por ano. A Mercedes, pelo que se sabe, ofereceu dois anos de contrato e um salário menor.

Para o todo poderoso da Red Bull, Helmut Marko, os alemães não estariam dispostos a pagar tanto dinheiro, apesar da importância que o piloto tem para a equipe e para a empresa. Isso abre a porta para a Ferrari contratar o piloto inglês, já que há muito os dois vêm namorando.

A equipe mais importante da Fórmula Um, Ferrari, renovou por cinco anos o contrato com Charles Leclerc e Sebastian Vettel, que seria em tese o primeiro piloto do time, parece que não está mais agradando, o que abre um banco na equipe italiana. Max Verstappen também renovou com a Red Bull por mais quatro anos.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0