Coluna do Borracha – Por Eduardo Abbas

O troco da Ferrari

  podio

 

Nunca duvide da capacidade de superação de um italiano misturada com a competência de um alemão. Isso pode sempre te trazer algumas surpresas que, certamente não irá gostar. Desde o começo do ano, a equipe de Maranello vem dando pinta que vai incomodar as temidas flechas de prata germânicas, isso porque seu agora chefão nunca se dá por derrotado. Maurizio Arrivabene é um desses cavaleiros templários que acredita sempre em alguma coisa mais do que se vê no momento.
Quando chegou à equipe no fim do ano passado, todos começaram a tirar sarro do então vendedor de carros que, por causa da sua enorme competência em inundar as ruas com os esportivos da marca nos Estados Unidos, tinha sido convidado para dirigir a equipe de Fórmula 1. Foi o bastante para os enlouquecidos Tifosi apelidarem Arrivabene de Arrivederci, por considerarem que sua passagem pela equipe seria curta.
Mas não contavam com sua astúcia e com a presença importantíssima do tetra campeão Vettel. Ambos fizeram uma parceria de grande sucesso, se preocuparam apenas e tão somente em desenvolver o carro para se tornar a temida equipe que já havia sido no passado recente, isso brigando de igual para igual com as espetaculares Mercedes.
Não foi um fim de semana normal, é verdade, Hamilton não terminou a prova e Rosberg nem chegou perto do pódio, acontece que a Ferrari dominou grande parte dos treinos e foi soberana na corrida. A única coisa que não mudou foram as cagadas que os pilotos fazem durante a prova, os acidentes bizarros e a falta realmente de consciência de que é um esporte de risco e que machuca, muito. Teve até um pau d água que resolveu dar uma banda na pista e provocou a entrada do Safety Car, coisas da capital do terceiro milênio que, se fosse em qualquer outra pista do planeta o babaca do Ecclestone iria abolir do campeonato até 3.089, mas como lá tem grana, passa batido.

biruta

batida

O que dizer do acidente de Massa com Hulkenberg? Nada, são dois babacas e o encontro de ambos foi coisa de corrida, apesar da direção de prova punir o alemão. O que está errada é a saída do box ser exatamente na tangência da curva, aí nêgo, a coisa fica no risco e que se dane. Ainda sou da opinião que não se deve vender vaga, não se deve segurar piloto por causa de patrocínio, a Fórmula 1 está errada em conceito, força as equipes a correr atrás de dinheiro a qualquer custo para se manterem em um show que é, digamos, mediano.
Voltando à corrida, quem também sobrou foi a Red Bull, o Ricciardo é piloto de ponta e o carro começou a se achar agora. Pena a Renault afirmar que não vai mais fornecer motores para a equipe austríaca e será uma pena maior se, caso não consiga um propulsor no nível que eles querem, ameaçam se retirar da categoria e isso é uma pena.

nasr

O resto, realmente foi o resto, se posso citar uma coisa positiva, foi o Felipe Nasr voltar a pontuar, ele vai continuar na equipe ano que vêm, mas não tem milagre, a Sauber vai continuar do mesmo jeito porque, simplesmente eles querem continuar do mesmo jeito. Quem sabe em 2017 o brasileiro não ache uma equipe mais preocupada em chegar lá do que viver de resultados esporádicos.
Vou ficando por aqui, no fim de semana eles voltam à pista no Japão, casa da Honda, onde as glórias do passado com a mesma McLaren são apenas doces lembranças, hoje a coisa não é boa mesmo. Tem também a MotoGP em Aragón, essa sim, vale a pena acordar cedo para assistir. Na semana que vêm eu volto para contar tudo.

Beijos & queijos

Email: coluna.site@gmail.com
Siga-me no twitter: @borrachatv
Curta minha página no Facebook: www.facebook.com/borrachatv


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0