Coluna do Borracha – Por Eduardo Abbas

Agonia e êxtase

 

largada

 

Claro que cansa a gente falar sempre a mesma coisa, ser crítico de um determinado assunto, no caso as competições mais importantes do planeta, não é com o intuito de desconstruir, mas com a vontade de ver a coisa melhorar. Não sou amante das categorias, até porque amante é uma coisa esporádica e sem compromisso, é a paixão pelo esporte, é muito bom ver seres humanos dominando máquinas complexas.

Hoje eu não tenho mais vontade de acordar cedo no domingo, muito menos ficar acordado na madrugada para assistir uma corrida de Fórmula 1, faço apenas porque ainda acredito que alguma coisa vai acontecer e mudar, acho que os dirigentes vão se tocar da merda que estão fazendo e arrumar a casa antes de cair o telhado. A corrida no Japão foi, mais uma vez, chata e enfadonha, o script é sempre o mesmo, os caras se ajeitam na largada e depois ficam esperando um carro quebrar ou alguém errar muito para herdar a posição.

De diferente e que poderia colocar um tempero melhor, foi o encontro da Williams com a Red Bull onde Massa e Ricciardo tiveram os pneus furados, ambos tinham carros rápidos, talvez pudessem recuperar posições e dar um pouco mais de emoção. Que nada, Daniel chegou em 15º e o Zacarias em 17º, ficaram na pista queimando combustível fóssil, gastando compostos orgânicos, e claro, saíram dos carros reclamando da vida.

Lá na frente a coisa continua a mesma, Hamilton sobra, Rosberg tenta e o Vettel se mostra mais empenhado, o resto é realmente resto, nem mesmo o Bottas tem a mesma atitude do começo do ano, acho que vai se arrepender de não ter mandado a Williams à merda e se mudado pra Ferrari.

Passando a régua, Lewis tem uma enorme vantagem para o companheiro, deve fechar o campeonato no México e fazer as duas últimas etapas apenas para festejar, os outros vão continuar com o discurso de que no ano que vêm a coisa vai melhorar.

 

podio aragon

Já na MotoGP a coisa é diferente apenas e tão somente por causa do Valentino Rossi. No fim de semana ele travou uma batalha épica com o Pedrosa pelo segundo lugar na corrida, que teve o chato do Lorenzo vencendo com uma larga vantagem.

O detalhe é o seguinte: o Dani não fez nada que preste durante os últimos três anos e justamente nesta etapa resolveu atrapalhar o italiano, claro que ele correu pensando no compatriota e não em ter um resultado melhor, até porque, se o Valentino chegasse no Lorenzo e ambos brigassem, poderia até sobrar para ele, que tinha uma moto muito rápida, um resultado até melhor, mas claro, como é de praxe, come como uma mosca e caga como um elefante.

Rossi-Pedrosa

 

Mais uma vez Marquez caiu e ficou fora, praticamente deu adeus ao campeonato e precisa se achar de novo na vida e na pista. Ele nunca errou tanto como neste ano e tem que voltar a ser o que era para não começar a ser tratado como um acaso.

tombo

O campeonato deve ser decidido na última etapa em Valência, entre Rossi e Lorenzo, e a Dorna, dona dos direitos da MotoGP já se tocou que, se não fizer alguma coisa rapidamente o campeonato deve ficar polarizado e chato. Por isso o Carmelo Ezpeleta já começou a se mexer, teremos novidades em termos de pneus, motores e chassi, tudo para melhorar a competição e privilegiar os talentos, que estão aí e que certamente virão.

Essa é a grande diferença entre a Fórmula 1 e a MotoGP, enquanto uma vive o ocaso de uma época áurea de heróis inesquecíveis, a outra continua fazendo seus heróis e se moderniza para garantir um futuro sempre em ação, talvez o gênio Bernie deva ter umas aulas com o aplicado Ezpeleta, aprender não ocupa espaço.

Semana que vem a coluna tira uma folga, não tem nada que vale a pena ser comentado, portanto meus amigos, aproveitem para passear e a gente se encontra depois do feriado.

Beijos & queijos

Email: coluna.site@gmail.com
Siga-me no twitter: @borrachatv
Curta minha página no Facebook: www.facebook.com/borrachatv

 


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0