Futuro da mobilidade preocupa Bill Ford

BillFordJr

A rapidez nas transformações mundiais e o futuro da mobilidade foram o tema da apresentação que Bill Ford, presidente do Conselho da Ford, fez na abertura do 21º Congresso Mundial de Sistemas de Transporte Internacionais (ITS), em Detroit, nos EUA, para mais de 10.000 líderes e profissionais das áreas de administração, tecnologia e negócios em transporte.
Bill Ford disse que a liberdade de locomoção está em risco no mundo cada vez mais congestionado – com uma população que já ultrapassa 7 bilhões de pessoas – especialmente nas áreas urbanas. Por isso, a Ford trabalha junto com governos e parceiros em todo o mundo em diversos projetos de pesquisa de mobilidade pessoal.
“Meu bisavô Henry Ford realmente acreditava na liberdade da mobilidade, porque antes do Modelo T a maioria das pessoas nunca tinha viajado mais de 40 km além de sua casa durante toda a vida. De repente, ele permitiu às pessoas escolher onde trabalhar, se divertir e viver, como nunca antes”, disse. “Mas esse modelo de mobilidade está em risco. Precisamos ajudar a resolver essa questão e redefinir o que é a mobilidade para o próximo século”.
Ford disse que as montadoras precisam ter a mente aberta para novas soluções. “Acho que qualquer negócio existe para tornar a vida das pessoas melhor e, de certa forma, despejar mais veículos no ambiente urbano não está fazendo isso. Se conseguirmos devolver às pessoas seu bem mais precioso – o tempo – estaremos servindo à sociedade”.
Ele acrescentou que nenhuma empresa ou indústria será capaz de resolver o problema da mobilidade sozinho, por isso a Ford continua a colaborar com outros parceiros e organizações em pesquisas e iniciativas de mobilidade.

 

Parcerias

Durante o congresso, a Ford, Toyota, GM, Delphi, Qualcomm, State Farm e outros parceiros anunciaram sua adesão ao Centro de Transformação da Mobilidade da Universidade de Michigan, com o objetivo de criar as bases de um sistema comercialmente viável de veículos conectados e automatizados. O grupo vai montar uma frota de veículos conectados e uma instalação de testes que simula uma cidade dentro da universidade.
A Ford, o Departamento de Transportes de Michigan e a GM anunciaram também uma parceria para construir o primeiro “Corredor Conectado” de Michigan. O plano prevê a criação de uma infraestrutura de comunicação entre veículos em mais de 190 km de estradas na região metropolitana de Detroit. Estas iniciativas se somam à série de programas de mobilidade que a Ford já desenvolve, ao mesmo tempo em que avança na tecnologia de condução autônoma de seus veículos com novos recursos de assistência ao motorista.
“Este é o futuro. O mundo está mudando muito rápido e tanto podemos ficar assustados como empolgados com isso. Para mim, é fascinante”, disse Bill Ford. “Acho que nossos empregados também vão achar interessante, porque vai exigir que pensemos e atuemos de forma diferente no futuro, interagindo com empresas que nunca imaginamos antes.”


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0