Naias renasce após crise

O Salão Internacional de Detroit , nos Estados Unidos, durante décadas foi o mais importante do mundo, inclusive por ser o salão da capital mundial do automóvel. Com a crise que assolou a indústria automotiva no final da década passada, a cidade entrou em crise, a pior da história e obviamente o Naias – Salão Internacional da América do Norte ficou irreconhecível. Porém, a impressionante recuperação do mercado norte-americano deu novos ares ao evento. Foram 12,5 milhões de unidades comercializadas no ano passado, número que embora esteja bem abaixo do recorde de 17,3 milhões de veículos alcançado na virada do século, que levou a gigante General Motors a sair da crise, mostrar números positivos e voltar a será numero um do mundo. Especialistas acreditam que o mercado norte-americano chegue em 2012 a 14,5 milhões de unidades. Com novos rumos e direções, as gigantes automotivas americanas estão voltando a crescer e a gerar empregos.
Ao contrario dos últimos anos, o Naias estava repleto de novidades e a recuperação não era a preocupação dos mais de 750 mil visitantes. Mais uma vez, o foco eram os carros pequenos (para eles), os combustíveis alternativos e os “estrangeiros”.
Um modelo pequeno que chamou a atenção foi o Chevrolet Sonic, que deve desembarcar ainda este ano por aqui. Outros destaques foram os Smart For-Us Pick-up, que remete às picapinhas que fazem tanto sucesso por aqui, o Ford Fusion, Hyundai Elantra, eleito o carro do ano na exposição e o belíssimo Mercedes Benz SL, que também chega em breve ao Brasil. Ao todo, mais de trinta novos modelos foram apresentados no Naias.

O CARRO DO ANO 2012. O Hyundai Elantra foi o grande vencedor do Carro do Ano 2012 nos EUA, uma das mais importantes premiações do mercado norte americano, e que foi anunciada no Salão de Detroit. O júri do prêmio é formado por 50 jornalistas norte-americanos que cobrem o setor automotivo e o anúncio do ganhador foi realizado em uma coletiva de imprensa no Salão de Detroit.
Os jurados avaliaram mais de 50 veículos novos, antes de selecionar os três melhores carros e caminhões. Os modelos Volkswagen Passat e Ford Focus foram os outros finalistas.
Este é o 19º ano da premiação, inspirada no Prêmio europeu “Car of the Year.” O júri é administrado por uma comissão organizadora e financiado exclusivamente com cotas pagas pelos próprios jurados. Para chegar ao melhor modelo, uma série de fatores são avaliados, incluindo inovação, impacto sobre a indústria, design, satisfação motorista ao dirigir o veículo, segurança e o valor do veículo em dólar.

DESTAQUES DO NAIAS 2012

CHEVROLET TRU 140 S – O conceito foi desenvolvido sob a plataforma do Cruze — o mesmo que é vendido no Brasil — e conta com motor 1.4 Turbo Ecotec, que gera 150 cavalos de potência. Ele pode levar até quatro passageiros e mede 4,5 metros de comprimento

PORSCHE 911 CARRERA CABRIOLET – A marca alemã apresentou a versão conversível do clássico esportivo, que fez sua estréia mundial em Detroit. O carro conta com motor 3.4 de 350 cv de potência e começa a ser vendido em março na Europa

HONDA CR-V – Embora não seja exatamente uma novidade, o novo CR-V também atraiu olhares em Detroit. O modelo foi totalmente repaginado, teve a mecânica aprimorada, além de trazer mais conforto e equipamentos a bordo. Deve chegar em breve ao Brasil

VOLKSWAGEN JETTA HÍBRIDO – O carro é movido por um motor a gasolina de alta tecnologia (TSI com 110 kW / 150 cv) e um motor elétrico sem emissões (20 kW). Esta associação oferece um desempenho marcante (0-100 km/h em menos de 9 segundos). A venda do sedã começa em novembro no mercado dos EUA

NISSAN PATHFINDER – A marca “reiventa” seu consagrado utilitário esportivo e promete iniciar a sua produção em série a partir do 2º semestre deste ano. É equipado com motor V6 e com a próxima geração de transmissão CVT , que tornará o modelo 25% mais econômico

AUDI VAIL CONCEPT – Outro alemão que chama a atenção é a edição especial do Q3, que tem como grande atrativo o motor 2.5 que gera 314 cv de potência, igual ao que alimenta o superesportivo RS3. O conceito usa a mesma base do Tiguan, Golf VI e A3

DODGE DART – A tradicional marca norte-americana reedita um dos modelos mais cultuados em todos os tempos. Na linha 2013, o carro chega mais “manso”, dotado de três opções de motores: 1.4 MultiAir de 160cv da Fiat, o 2.0 de 160cv e o 2.4 que gera 184cv

HYUNDAI VELOSTER TURBO E GENESIS- Os destaques da Hyundai no Salão de Detroit deste ano ficaram por conta do Veloster equipado com novo motor turbo de 201 cavalos e a versão reestilizada do Genesis Coupe de 274 cv com tração traseira. O novo motor 1.6 litro turbo-alimentado com injeção direta de gasolina (T-GDI) do Veloster, permite regulagem e sonoridade esportiva e trabalha em conjunto com dois tipos de transmissão desenvolvidas pela Hyundai, automática e manual com seis velocidades

MERCEDES-BENZ SL – Foi a maior atração do Salão de Detroit 2012. O modelo ganhou visual mais moderno, aperfeiçoamentos mecânicos e está 140 kg mais leve que a anterior, graças ao intenso uso de alumínio na carroceria. Opcionalmente, o teto pode vir equipado com ‘Magic Sky Control’, com vidro cuja transparência pode ser controlada por botão no painel

FORD FUSION – Outro modelo que deixou os visitantes e jornalistas encantados foi o novo Ford Fusion. O modelo impressiona pela beleza e diversidade de tecnologias disponíveis: tem uma gama completa com motores a gasolina, híbrido e híbrido plug-in. Na versão a gasolina, o sedã, que chega ao Brasil no segundo semestre, dispõe de dois novos motores EcoBoost. O modelo chega aqui ainda este ano

VOLKSWAGEN BEETLE – A marca alemã apresentou os E-Bugster, o Beetle elétrico e o Jetta Hibrido. O primeiro tem apenas dois lugares e motor com 115 cv de potência acelerando de 0 a 100 km/h em 10,9 segundos. E faz isso sem emissões de poluentes.
O módulo elétrico do carro pesa 80 quilos e a energia para tocar o motor é armazenada em bateria de íons lítio, que fica atrás dos bancos. A capacidade da bateria é de 29,3 kWh e dá uma autonomia de pelo menos 180 quilômetros na cidade. Segundo a empresa, essa autonomia é suficiente para a pessoa ir de casa ao trabalho e voltar para casa sem precisar recarregar a bateria.
A bateria pode ser recarregada em 35 minutos em estações públicas ou em casa, em tomadas domésticas. Para que não haja problema na hora da recarga, a indústria está padronizando os plugues de conexão, que serão disponibilizados a todos os fabricantes. Além disso, está se padronizando o Sistema de Carga Combinado, o controlador de carga e a arquitetura elétrica, que precisam ter capacidade de se adaptar a todos os tipos de recarga.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0