OICA alerta para os impactos da crise na indústria automotiva

A Organização Internacional de Construtores de Automóveis (OICA), entidade que reúne as associações de montadoras de 37 países, emitiu uma nota no dia 7.04.2020, alertando para a gravidade da crise causada pelo novo coronavírus. Segundo Fu Binfeng, presidente da OICA, podemos estar diante da pior crise da história da indústria automotiva.

Após um 2019 desafiador para a indústria com queda de 5%, as expectativas para este ano, antes da paralisação era de declínio em torno de 3%. Uma realidade bem diferente dos anos anteriores, quando o setor cresceu por 10 anos consecutivos. Nas últimas semanas, consultorias globais refizeram os cálculos e indicaram queda no mercado global de até 15%, o que pode representar um desafio sem precedentes para o setor.

Um dos principais fatores que levaram o agravamento da crise na indústria automotiva foi a paralisação das fábricas chinesas, que são responsáveis por um terço da produção global de veículos. A paralisação da indústria local de componentes impactou a linha de montagens de outros países.

As montadoras do mundo todo seguem comprometidas no combate à Covid-19, por meio de ações comunitárias que vão desde a produção de aparelhos respiratórios até a facilitação do transporte de serviços médicos e de emergência.

“Não tenho dúvidas de que a indústria automobilística mundial, como já fez outras vezes no passado, provará sua importância, sua força e sua resiliência”, afirmou o presidente da OICA.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0