Pais dão nome de Ford ao filho

MeninoFord 2

 

O local se parece com o cenário de um filme de caubóis no Velho Oeste norte-americano, com carroças, cavalos, um bar com fachada de madeira e bandeiras dos Estados Unidos balançando ao vento. No entanto, é o rancho na Tailândia onde Wuttichai “Kai” Sriwut e sua família levam a vida de seus sonhos (veja o vídeo). Quando era menino na província de Phrae, no norte do país, Kai se apaixonou por cavalos, pela liberdade e simplicidade que a vida no campo oferecia. “Eu sempre quis morar com minha família em uma cidade pequena, onde pudéssemos criar cavalos e participar de aventuras juntos”, disse.

Farmacêutico por profissão e caubói por paixão, Kai seguiu esse sonho de juventude e, ao longo dos anos, construiu um rancho nostálgico, com seus cavalos, javalis, galinhas, cachorros, uma cafeteria, uma picape e um filho chamado Ford.

 

A origem

Em 2003, Kai e sua mulher, Dao, que estava no terceiro mês de gravidez, iam viajar para visitar a mãe dele. “Nós geralmente vamos a todos os lugares juntos, mas naquele dia eu tive o pressentimento de que algo iria acontecer e deixei-o ir sozinho”, disse Dao. Durante o percurso, Kai estava dirigindo em uma região montanhosa, quando, em uma curva acentuada, viu um grande caminhão que havia perdido o controle vindo em sua direção. “A única coisa que consegui fazer foi frear e agarrar o volante”. O caminhão bateu em sua Ford Ranger mas, felizmente, o airbag foi acionado e ele saiu apenas com ferimentos leves. “Graças à Ranger, eu estava bem. Fiquei tão agradecido por estar vivo que só conseguia pensar no meu filho que ia nascer, na minha mulher e na minha mãe”. Enquanto estava se recuperando, Kai relembrou o acidente e como teve sorte por sobreviver e presenciar o nascimento do seu primeiro filho. Decidiu, então, que se tivesse um menino, seu nome seria Ford. “Eu não teria resistido ao impacto e visto meu filho nascer se não fosse pela minha Ranger. Escolhi este nome porque queria que nascesse forte e pronto para qualquer dificuldade”. O menino Ford, agora com 15 anos, diz ter orgulho do seu nome: “Tem um grande significado para a minha família.” Quando não está estudando, o adolescente gosta de jogar futebol. Seu sonho é ser dentista para ajudar a melhorar a vida das pessoas na sua comunidade, assim como continuar a criar cavalos. “Eu cresci amando esses animais e cavalgar tornou-se uma herança de família. Quero dar continuidade à tradição que começou com meu pai”. Agradecidos por terem a vida dos sonhos em uma cidade pequena, a família também faz ações para retribuir à sua comunidade e proteger o meio ambiente. Em seu rancho, além de promover encontros de caubóis, eles realizam um programa de terapia com cavalos lançado por uma instituição local que ajuda crianças autistas a melhorar suas habilidades de concentração e autocontrole.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0