Preço da gasolina continua em alta

O ano começou com movimentações de alta e de baixa no preço dos combustíveis nos postos da Região Sudeste, é o que revela o último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O avanço de 0,25% para a gasolina colocou a região na liderança do litro mais caro do País. Já o etanol, que em dezembro registrou alta de 4,2%, recuou nos primeiros dias de janeiro, com o litro vendido a R$ 3,167.

“Percebemos variações distintas no preço dos combustíveis na região. No caso do etanol, há uma tendência de baixa que pode compensar as altas recorrentes para o combustível no ano passado. Já a gasolina, mesmo com variação mais moderada, segue o movimento de alta dos últimos meses. Há ainda uma expectativa de que os conflitos internacionais interfiram no comportamento do preço dos combustíveis nos próximos dias”, comenta o head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

O IPTL também apresenta uma análise do comportamento de preços do último mês de 2019. Os motoristas da Região Sudeste continuaram a pagar pelo litro da gasolina mais caro do País. O combustível, comercializado à média de R$ 4,775, chegou a custar 5% a mais que o valor encontrado nas bombas da Região Sul (R$ 4,536).

No recorte por Estado, os postos paulistas seguem com os menores valores de toda a região. Com exceção do gás veicular natural (GNV), foi mais barato abastecer no Estado com diesel (R$ 3,682), gasolina (4,393) e etanol (R$ 2,991).

Na contramão, os motoristas do Rio de Janeiro pagaram pelo litro da gasolina e do etanol mais caros, com média de R$ 5,030 e R$ 4,134, respectivamente. Já o gás veicular natural (GNV) foi mais em conta por lá, R$ 3,165, ante os R$ 3,515 de Minas Gerais. No Espírito Santo, a gasolina avançou 3%, com o litro vendido a R$ 4,777, ante os R$ 4,639 de novembro.

No contexto nacional, o preço dos combustíveis também apresenta variações distintas. No período de 1º a 7 de janeiro, a gasolina avançou 0,1%, com o litro a R$ 4,691, enquanto o etanol recuou 10%, vendido à média de R$ 3,253, ante os R$ 3,627 de dezembro. O diesel também apresenta movimento de alta (0,8%) nos primeiros dias de 2020, com o valor médio de R$ 3,98 o litro.

Capitais — São Paulo e Rio de Janeiro

O levantamento de dezembro mostra ainda que, na Grande de São Paulo, em todos os municípios, foi mais vantajoso comprar etanol que gasolina, com os menores preços encontrados na zona leste da capital, a R$ 2,978 o litro; e o mais caro, na região central (R$ 3,037). A zona leste foi destaque no período em São Paulo, com a melhor opção de abastecimento para a gasolina, vendida a R$ 4,339, ante os R$ 4,458, nos postos da zona oeste.

Já na capital carioca, foi mais vantajoso comprar gasolina que etanol em todas as regiões. Enquanto a zona norte tem os menores preços para todos os combustíveis, a zona sul lidera com os valores mais caros: por lá, os motoristas chegaram a desembolsar R$ 5,213 pelo litro da gasolina.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0