Produção de freio de moto terá novas regras

Por meio da norma ABTN 14.958-5 categoria L (veículos de duas rodas), o INMETRO regulamentará, em 2012, os materiais de atrito produzidos no Brasil para pastilhas e patins de freio de motos, com a exigência dos mais severos requisitos de desempenho e durabilidade.

Ainda não existe uma data específica para a norma entrar em vigor, mas o presidente da TMD Friction do Brasil e também conselheiro do Sindipeças e do IQA, Feres Macul Neto, estima que isso aconteça em seis meses, no mais tardar. O IQA – Instituto da Qualidade na Indústria Automotiva – é quem fornece suporte para vários itens das regulamentações do INMETRO, incluído os de freios.

O importante para Feres é que esta regulamentação salvará muitas vidas no crescente mercado de duas rodas, onde já existe uma moto para cada 18 brasileiros. E adianta que sua empresa, líder mundial na produção de lonas e pastilhas para sistemas de freio, há muito já atende e extrapola as exigências da futura regulamentação.

Destaque-se o processo do patim de freio moldado da TMD – patenteado (PI 9001700-5) em 2000 – gera melhor integridade estrutural e uniformidade do material de atrito sobre a superfície do patim de alumínio. Sua configuração ainda reduz o risco de “desplacamento”, além de eliminar vibrações e ruídos normais na tradicional configuração colada.

Com amplo leque de produtos para sistemas de freio de motos de qualquer cilindrada, o Grupo TMD Friction, no Brasil fabricante dos produtos Cobreq, possui três centros de pesquisa e desenvolvimento de materiais de atrito. Um deles encontra-se na Alemanha, onde a empresa é fornecedora de produtos originais para as motos BMW.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0