Novo Corsa Classic impressiona pela economia

Uma coisa que você vai ver bastante nos proprietários do novo Chevrolet Corsa Classic é eles dando tapinhas no painel e na frente do mostrador de combustível. Porquê? Para ver se ele está “preso” ou deixou de funcionar. Abastecido até a “boca”, o modelo pode fazer até 850 quilômetros com um tanque de gasolina. Algumas coisas chamam à atenção para o modelo: o baixo consumo de combustível, o bom espaço interno e do porta-malas e a longa vida no mercado nacional. Lançado em 1995, como Corsa Sedan, na época, o modelo era atual, bonito e muito elegante, por onde passava o modelo chamava à atenção e gerava comentários muito positivos. Anos de vacas gordas no mercado pós Real, o modelo foi um sucesso de vendas, perdendo obviamente para o modelo hatch. Hoje quase 15 anos depois, continua entre os mais vendidos no ranking nacional e vendendo mais do que no seu lançamento. Com mais de um milhão de unidades comercializadas, é o terceiro modelo sedan mais vendido do mercado nacional: VW Fusca Sedan (?) e o Chevrolet Chevette.  Portanto, merece respeito. Como um dos melhores custos/benefícios do mercado nacional, o Corsa Classic ganhou em abril deste ano, a sua primeira alteração estética.

Antes, eram pequenos detalhes. Apesar do conceito básico de design do sedã ser o mesmo, o Classic ganhou uma frente um pouco mais moderna e uma traseira mais atual. Não é nem mais bonita, pois a anterior era bem harmoniosa, mas deixou o carro mais agradável, o que aumentou a procura pelo modelo.
O Classic ganhou na dianteira, novos faróis, vincos mais definidos no capô, grade seguindo mais ou menos a tendência mundial da marca (era o que dava para 0pára-lamas dianteiros, na cor cristal,  frisos laterais, retrovisores e maçanetas das portas pintadas na cor do veículo.
Na traseira, as modificações que mais saltam aos olhos. As enormes lanternas entram pela tampa do porta-malas, dando um ar de carro maior, de categoria superior. O pára-choque traseiro também tem novo layout.

Com apenas uma versão, a LS, o Corsa Classic pode ser bem equipado, como, por exemplo, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros dianteiros e travas das portas com acionamento elétricos das portas, rodas de 14 polegadas e som. Claro que isso tem seu custo e eleva o preço do modelo.

Fôlego

Outra coisa que surpreende, é o bom desempenho, se levando em conta que é um modelo milzinho. O Corsa Classic surpreende tanto na cidade, quando na estrada, acompanhando o fluxo tranquilamente. Obviamente que, nas retomadas, merece um pouco mais de paciência, afinal não dá para esquecer que é um motor de baixa cilindrada.  A realidade é que os modelos mil melhoraram muito, tanto que quando foram lançados tinham potencia gerando em torno de 45 cavalos e hoje, já chegam a 80. O Classic está equipado com motor de um litro, flexível (álcool ou gasolina) e que oferece 78 cavalos de potência máxima e tem 9,7 kgfm de torque, quando abastecido com o álcool e 77 cavalos de potência e 9,5 kgfm de torque com gasolina. O consumo é bem interessante e, juntamente com o bom espaço interno e o porta-malas de 390 litros, são os maiores atributos do modelo. Na cidade, com álcool, ele faz média de 9 km/litro e na estrada 17,2 km/litro. Já com gasolina essa média sobe para 12,1 km/litro na cidade e de 16,9 km/litro na estrada. A velocidade máxima é de 166 quilometros por hora com álcool e 165 com gasolina. Já a aceleração de 0 a 100 km/h é de 13,6 segundos.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0