As águas de março


Esse ano elas chegaram com força total, trazendo desde um novo Papa até uma maior emoção para a primeira etapa da temporada da Fórmula 1. Trouxeram também destruição e morte na já castigada serra carioca, expondo a total falta de apoio e a já conhecida roubalheira dos governantes que hoje atuam no Brasil.
Foi debaixo de chuva que Francisco foi eleito e apresentado como o novo rosto da igreja. Nascido fora da Europa chega para, quem sabe mudar paradigmas que estavam parados no tempo e agora tomam a forma da mudança pregando a humildade. Essa humildade falta aos que governam esse nosso país, a cara de pau de quem rouba e não faz absolutamente nada continua fazendo vítimas no estado do Rio de Janeiro, que se prepara para uma copa do mundo e uma olimpíada matando o esporte a motor. Mas um dia todo muda, é sempre preciso acreditar!
Foi acreditando nesse pensamento que a Fórmula 1 chegou para a sua primeira etapa na Austrália. A coisa começou quente, ou melhor, aguada. Nos treinos a Red Bull mostrou força, conquistou os dois primeiros lugares no grid, mas deixou a desejar na corrida: Vettel foi Vettel, largou em primeiro e, a duras penas, chegou em terceiro, Webber foi Webber largou em segundo e, bem, chegou lá atrás. O resto foi meio que de acordo com o esperado, a Mercedes surpreendeu positivamente com o Hamilton e vai dar trabalho esse ano, a Ferrari foi a Ferrari, depois de tanto chorar conseguiu nessa primeira etapa mostrar um pouco de força, não o suficiente pra bater a Lotus.
Essa foi a melhor parte do fim de semana, Kimi Haikkonen fez valer o talento natural que lhe foi dado e colocou todos no chinelo. Com uma tática ousada, mas que na verdade era a sugestão da Pirelli, ele conseguiu passar a perna nos gênios das equipes fazendo o básico: pilotando. Aquele monte de paradas serviu apenas para a Ferrari trocar a posição dos seus pilotos na pista e pro Felipe continuar dizendo que não foi nada disso. Não sei até quando ele vai insistir em ser porta voz do que estamos vendo. Em televisão a gente chama isso de brigar com a imagem, é o cara dizendo para você o contrario que você esta vendo, tipo assim, a cor amarela da Ferrari assusta os nossos adversários, enquanto vemos que ela é vermelha. Notou a sutileza da frase? Acha que com isso vai ganhar pontos e ficar mais um ano? Melhor jogar limpo e para a torcida, que é quem vai acolher ele quando a carreira acabar. Largou em quarto e lá mesmo chegou, enquanto Alonso largou em quinto e, bingo, chegou em segundo.
No fim de semana já tem segunda etapa do campeonato na Malásia e pouca coisa ou nada deve mudar em relação a equipes andando na frente. A decepcionante McLaren deve continuar seu calvário até chegar a Europa, as outras coadjuvantes vão continuar fazendo número e as quatro grandes desse inicio de temporada devem se manter. Eu apostaria algumas fichas no Hamilton e a Mercedes, a pista ajuda e ele pode fazer a diferença.
Vou ficando por aqui chocado com a notícia que o governo brasileiro pretende construir um autódromo em Cuba para o país caribenho entrar no calendário da Fórmula 1. Essa informação que o Anselmo Góis do jornal O GLOBO publicou, esclarece finalmente para onde vai mudar o autódromo do Rio de Janeiro, antes seria em Teodoro, agora deve mesmo ir para, quem sabe, a Baia dos Porcos. Sem ofensas.

A gente se encontra na semana que vem!
e-mail: coluna.site@gmail.com
Follow me on twitter: @borrachatv


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0