Interlagos é um “autódromo clássico”, segundo pilotos da Audi

edu
A primeira metade da temporada de 2013 do FIA WEC se encerra neste domingo (1/9), em Interlagos, com a realização das 6 Horas de São Paulo. A etapa brasileira do Campeonato Mundial de Endurance, parte integrante do calendário da categoria desde o ano passado, conquistou a simpatia de todos os pilotos da equipe Audi – que ressaltaram inúmeras características positivas do circuito.
O dinamarquês Tom Kristensen, maior vencedor das 24 Horas de Le Mans, com nove conquistas, admitiu estar ansioso por voltar a pilotar em São Paulo, e expressou uma opinião bastante parecida com a de seu companheiro de equipe, o francês Loïc Duval, sobre esta pista.
“O Autódromo José Carlos Pace é um circuito bastante desafiador. São curvas de alta e de baixa velocidades, algumas delas em descida, outras inclinadas que criam trechos ‘cegos’. O mesmo temos para os pontos de freada de algumas curvas. É um desafio muito grande pilotar em São Paulo e, até mesmo por isso, nós, pilotos, gostamos muito desta pista”, declarou.
Kristensen, Duval e os outros quatro pilotos que defendem a marca das quatro argolas na etapa brasileira do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (Allan McNish, André Lotterer, Benoît Tréluyer e Marcel Fässler) participaram de um jantar com a imprensa paulistana na noite da última quinta-feira (29/8), e falaram sobre suas expectativas para o fim de semana.
Repetindo praticamente as mesmas palavras de seu companheiro no Audi R18 e-tron quattro que lidera o campeonato, Duval ressaltou as características históricas da pista de Interlagos como os pontos fortes desta corrida.
“Interlagos é um autódromo clássico, que foi adaptado para se tornar um circuito moderno. Ele mantém, no entanto, sua característica original: uma pista com curvas de alta e de baixa velocidades, subidas, descidas e curvas com inclinação. É realmente um circuito fantástico”, acrescentou o francês.
A Audi ainda não foi derrotada nesta temporada do WEC, e até mesmo por isso o objetivo da equipe para a etapa do Brasil já está definido. Os pilotos, no entanto, reconhecem que manter a hegemonia da marca é uma tarefa bem mais difícil em Interlagos.
“No ano passado, tivemos nossa primeira derrota do ano em São Paulo”, relembrou Kristensen. “Toda a sequência de curvas antes dos trechos em subida é feita a menos de 120 km/h. E, a esta velocidade, o regulamento restringe o uso do sistema híbrido em nosso Audi R-18 e-tron quattro. Por isso, a etapa brasileira representa um grande desafio. Depois do nosso bom início de temporada, espero que possamos estar novamente na frente na etapa do Brasil. A Toyota será, obviamente, uma grande rival, mas faremos tudo o que for possível para sairmos vitoriosos de Interlagos. Viajamos ao Brasil com o objetivo claro de vencer esta corrida para a Audi”, acrescentou.
Os treinos para a quarta etapa do FIA WEC começam na manhã desta sexta-feira em São Paulo. A primeira sessão está marcada para as 11h05.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0