Há 20 anos chegava no Brasil a Fiat Brava

Lançada em setembro de 1999, há vinte anos atrás, com o slogan “Pecado é não ter um”, a Fiat Brava chegou para ocupar o espaço do Tipo.  Além do visual mais arredondado, exibia conjuntos óticos muito característicos do modelo, com faróis estreitos e lanternas traseiras divididas em três partes, uma ousadia tamanha até nos dias de hoje. Tamanha ousadia fez o carro não ser o sucesso que foi o antecessor. Antes de trazer a Brava, a marca italiana avaliou trazer o Bravo, muito mais elegante e esportivo, mas este tinha carroceria de duas portas e o mercado pedia produtos com quatro portas.
A Brava tinha um  bom aproveitamento interno, o modelo tinha painel bem desenhado, com comandos de som e climatização incorporados, o que melhorava a ergonomia, garantindo mais conforto e ajudando até no prazer ao dirigir, aliás, uma característica da marca italiana.
Desde o modelo de entrada, a SX,  trazia de série direção hidráulica, regulagem de altura do volante, ajuste elétrico dos faróis e limpador traseiro. A configuração de topo ELX ainda incluía ar-condicionado automático, vidros elétricos dianteiros, sistema de som com toca-fitas e imobilizador. Era muito bem equipada para a época. Os principais opcionais eram os air bags frontais e laterais, faróis auxiliares, toca-CD, alarme e rodas de liga leve.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0