Stock Car tem o lastro de volta

 

O novo regulamento da Stock Car começará a mostrar seus efeitos na corrida a ser realizada neste sábado (22) em Interlagos. Em um final de semana de grande importância para a categoria, especialmente devido à realização da Corrida do Milhão Solidário no domingo (23), os cinco primeiros colocados na pontuação levarão pela primeira vez o chamado lastro de sucesso, um sistema de adição de peso que vai de 10 a 30 kg e que visa gerar mais equilíbrio na briga pela liderança da Stock Car.

Será um elemento extra para pilotos e equipes na complicada missão de acertar carros totalmente novos em uma pista e condições climáticas bastante distintas das encontradas na primeira etapa, há um mês.

De acordo com a regra, os cinco primeiros colocados na tabela na corrida que abre a programação, com largada às 11h do sábado, levarão o seguinte lastro extra: Rubens Barrichello (Toyota Corolla, 30 kg), Daniel Serra (Chevrolet Cruze, 25kg), Thiago Camilo (Toyota Corolla, 20kg), Ricardo Zonta (Toyota Corolla, 15kg) e Ricardo Maurício (Chevrolet Cruze, 10kg).

Além desse sistema, a Stock Car passou também a incorporar em 2020 um outro, que é baseado na performance das duas marcas que disputam o título nesta temporada: Toyota e Chevrolet. Segundo o regulamento o dispositivo é composto de dois pacotes técnicos de desempenho que podem ser usados por uma marca assim que a concorrente abrir 30 pontos de vantagem em um ranking no qual pontuam somente os dois melhores carros de cada montadora por corrida. Dessa forma, automaticamente, todos os carros da montadora em desvantagem poderão instalar as modificações já pré estabelecidas em regulamento.

Duelo das marcas – Nas duas provas realizadas em Goiânia, a Toyota conseguiu somar 89 pontos contra 80 da Chevrolet, diferença ainda insuficiente para que a marca norte-americana lance mão do direito de usar o primeiro pacote de equalização de desempenho previsto pelas regras. Apesar da vantagem da montadora japonesa nas primeiras corridas, realizadas em Goiânia há um mês, as equipes acreditam que Interlagos pode apresentar um novo cenário. Isso por que todos os times da Stock ainda trabalham no desenvolvimento e acerto de seus carros – os novos Cruze e Corolla, que estrearam novos projetos há praticamente 30 dias e somente disputaram duas provas até o momento.

A expectativa é de que, não apenas pelo traçado distinto, mas especialmente pelas condições de piso e temperatura diferentes das encontradas no Centro-Oeste do país em julho, os 4.309 metros de Interlagos podem revelar um contexto bastante desafiador para os dois carros e seus respectivos pilotos. Em Goiânia, o clima seco ofereceu temperaturas entre 20oC e 30oC. Neste final de semana, São Paulo enfrenta a maior frente fria do ano. Segundo a metereologia, os termômetros devem marcar entre 9oC e 13oC no sábado, e 8oC e 16oC no domingo, em dois dias marcados pela alta umidade.

Regras da potência extra – A Confederação Brasileira de Automobilismo publicou nesta semana o regulamento particular das duas provas, documento que é liberado sempre antes de cada corrida. Entre outras observações, foi informado que em Interlagos os pilotos terão direito a oito acionamentos do push to pass, o botão de potência extra.

Cada acionamento terá duração de 21 segundos e aumentará a potência de 460cv para aproximadamente 550cv através da maior admissão de ar no motor (de 64% para 87% do máximo possível). Entre um acionamento e outro, os pilotos terão o botão bloqueado por 80 segundos.

Milhão do bem – Agora com o nome Corrida do Milhão Solidário e valendo pela terceira etapa da temporada, a etapa deste domingo será transmitida ao vivo pela Rede Globo a partir das 10h. Mais tradicional e importante prova do esporte a motor brasileiro, a competição pela primeira vez não concederá a um único piloto o maior prêmio do automobilismo sul-americano. Dessa vez, a Stock promoveu a participação de empresas que doaram o equivalente ao prêmio em EPIs (equipamentos de proteção individual), cestas básicas e outros insumos que serão entregues diretamente para entidades que combatem a pandemia do covid-19 em todo o país.

A meta de doações já foi alcançada com a contribuição das empresas Eurofarma, Banco BV, Nutriex e Rennova. Mas o volume doado pode ultrapassar a meta de R$ 1 milhão até a etapa de encerramento da temporada, em dezembro, pois as contribuições devem continuar ao longo do ano.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0