A marcha do improvável

Senhores, que corrida! Barcelona dessa vez misturou todas as peças do tabuleiro do xadrez da Fórmula 1 desse ano. Foi, para quem gosta e torce, um tremendo banho da Ferrari nas outras equipes, Alonso faltou no treino e sobrou na corrida, Massa também foi bem mas o resultado mais correto seria uma dobradinha.

Festejos e desempenhos à parte, uma coisa me chamou muito a atenção nessa etapa: como podem dois carros tão ruins de treino irem tão bem na corrida? São os pneus, diriam alguns, mas os pneus são todos iguais para as equipes, cada um usa do jeito que quer. Alonso é fenomenal, diriam outros, mas fenômenos à parte, o espanhol se atrapalhou em várias etapas desse ano e nada ou quase nada valida o excelente desempenho do domingo, até porque o fim de semana não foi lá muito animador. Qual seria então o segredo? Talvez, e isso sempre no campo da possibilidade, a presença do Luca de Montezemolo nos boxes tenha dado mais que um apoio e uma pressão na equipe. Ganhar em casa, para um espanhol que vê seu país mergulhado em uma crise imensa e quase sem solução, e que faz com que os seus conterrâneos olhem para o palácio do rei com uma admiração menor do que a que ele tinha quando sucedeu Franco, seria, antes de qualquer coisa, um grande alento para o povo sofrido e mergulhado em dívidas. Sabemos que quando o galo canta o pato silencia, as galinhas fogem e os corvos evitam o terreiro.

Independentemente de qualquer conspiração ou mesmo uma ajuda para evitar que o campeonato acabe antes do esperado, Alonso vestiu as cores da Espanha, quebrou a regra de se pegar uma bandeira na pista e vibrou como nunca, uma visão clara que estava tirando dois pesos dos ombros, um da Espanha e outro da Ferrari. Saludos então ao príncipe das Astúrias!

Quero saudar também três dos mais importantes e renomados profissionais da imagem que conheço. Na semana passada pedi a vários fotógrafos amigos que me mandassem uma foto que acreditassem ser a melhor entre as melhores que fizeram o fim de semana da Indy ser o sucesso que foi. O resultado foram esses três momentos eternizados pelo Luca Bassani, Fernanda Freixosa e o Cris Fabbri do mesmo personagem, o Helio Castroneves em momentos chaves da corrida: O pit by Luca, o furo by Fernanda e a tocada by Cris. Aproveitem.

A gente se encontra na semana que vem!

Beijos & queijos

e-mail: coluna.site@gmail.com
Follow me on twitter: @borrachatv


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0