Os barbeiros de Sonoma e os imbatíveis europeus

marc

Foi um fim de semana espetacular, movimentado e em alguns momentos até chato, mas no geral posso dizer que valeu a pena esperar pelo 25 de agosto. Eram muitas dúvidas em relação a vários assuntos e quase tudo se resolveu. A minha principal preocupação era com o estado do Helinho Castroneves, que havia sofrido aquele desnecessário acidente na Stock Car e como seria a sua atitude na pista californiana. Na Fórmula 1, a dúvida era se o novo companheiro do Vettel iria ser anunciado, não foi, ficou pra Itália. Por fim, na Motogp, de volta ao velho continente, era de se esperar uma reação da dupla Pedrosa/Lorenzo, que monopolizaram os últimos campeonatos em detrimento da arrancada do novato Marc Marquez, não teve.
Uma coisa posso afirmar em relação ao Marc, é gênio, não tem ninguém que vai bater o novato esse ano, a não ser é claro, que ele sofra um acidente. Ele colocou literalmente a dupla no bolso, correu como gente grande, deu o bote na hora certa e conseguiu bater um recorde de 65 anos, ganhar 4 corridas em seqüência e vencer 5 no primeiro ano na categoria principal, um feito que era de outro gênio, o Valentino Rossi. Cada corrida que passa fica mais difícil ele perder o titulo, cada etapa ele melhora em tática e desempenho e cada vez que sobe na moto deixa seus oponentes mais preocupados, é uma questão de tempo.
RACING-PRIX
O tempo, aliás, no sentido meteorológico, foi o grande diferencial na corrida de SPA da Fórmula 1. Sem chuva para igualar os carros, o que é um absurdo porque carro tem que ser bom no seco e no molhado, venceu o melhor de todos na categoria. O Vettel sobrou muito, tomou a ponta na largada e deixou os outros se virarem para chegarem na sombra do seu impressionante carro. Também não adianta muito os despreparados tentarem bater o alemão na raça, o preparo do quase tetracampeão é invejável e ele esta muito focado para quebrar tudo que o Schumacher fez na carreira.
Não existiu na corrida um grande destaque, mas as enormes decepções se confirmam a cada dia. O Alonso fica muito puto a cada etapa por não conseguir chegar em condições iguais, o Webber esta passeando e curtindo as últimas voltas nos circuitos do mundo, enquanto que os outros estão correndo atrás e fazendo feio. O Kimi até tentou, mas acho que essa coisa de não ligar muito para o que os engenheiros dizem é engraçado na TV, mas acaba tendo conseqüências graves como aconteceu, ficar sem freio numa pista de alta é muito pra cabeça. O pior esta acontecendo mesmo com o Massa, ele não tem condições de brigar com o companheiro de equipe, o campeonato então é completamente fora de questão, isso deve dificultar demais a permanência dele na Fórmula 1 ano que vem, e tem uma fila de interessados para substituí-lo. Enquanto isso, o melhor vence, vai pra Monza como favorito e não somente pensando em igualar o recorde de vitórias do Alonso como querem afirmar alguns desinformados, ele quer ser “O” alemão, típico da raça e incentivado pelo hino (Deutschland, Deutschland über alles, ou seja, Alemanha, Alemanha acima de tudo) e com certeza vai chegar lá antes da corrida de Interlagos.
IndyCar
Quem também esta prestes a chegar lá é o Helio Castroneves, começou uma nova etapa na vida tendo o que faltou nesses anos todos: sorte de campeão. Na verdade houve uma reviravolta enorme no campeonato na atrapalhada corrida de Sonoma. Parece que todas as barbeiragens possíveis se encontraram nos enormes vinhedos de Napa Valley e resolveram dar uma paradinha na pista. Nunca vi tanta confusão junta, antes da 20ª volta já eram 5 bandeiras amarelas, a corrida estava um saco e foi assim até a metade. De todas as grandes barbeiragens, a maior foi do Dixon quando saiu rasgando no último pit stop e acabou atingindo a roda do mecânico, do Will Power, que estava logo à frente. É verdade que o rapaz estava fazendo corpo mole com a roda na mão, mas o cara já foi campeão do mundo e não devia ter caído nessa. Claro que o Roger Penske não ia deixar barato e meteu a maior pilha, puniram o camarada neozelandês, o Power venceu e o Helinho abriu uma diferença de 39 pontos no campeonato. Tudo esta dando certo e ele esta caminhando para finalmente ser campeão. Faz tem que não tem brasileiro ganhando campeonato de categoria TOP, o último foi o Tony Kanaan em 2004 na mesma categoria. No fim de semana tem Baltimore e o desenho já vai ficar mais claro, tomara que a sorte de campeão esteja no carro 3 da Penske.}
Vou ficando por aqui, quero convidar a todos para continuarem a visitar meu blog sobre a indústria de carros, motos, caminhões e acessórios e informar que, em breve teremos novidades que vão fazer você tremer!

A gente se encontra na semana que vem!

Beijos & queijos

e-mail: coluna.site@gmail.com
follow me on twitter: @borrachatv
http://borrachatv.blogspot.com.br/


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0