André Negrão vai correr de Fórmula 2 em 2011

O piloto André Negrão retomou sua preparação para a temporada de 2011 após um curto período de férias e confirmou a participação nos testes da Fórmula 2, categoria de base européia. Comandada pelo ex-piloto da Fórmula 1 Jonathan Palmer e organizada pela FIA (Federação Internacional do Automóvel), a modalidade já divulgou seu calendário para o ano que vem, com 16 provas em oito rodadas duplas em oito países europeus. Com mais essa experiência após sua primeira temporada completa no automobilismo, Negrão acredita que sua experiência na F-Renault 2.0 em 2010 será importante nos testes que realizará em Portimão (Portugal), no início de dezembro.
“Estou ansioso por essa experiência, já que descobrirei os macetes de pilotagem de mais uma categoria, depois de acumular boa rodagem na F-Renault e na F-Abarth. Esse treino vai ajudar na definição do meu programa para 2011,”, disse o brasileiro, que venceu a primeira exibição internacional da categoria italiana, em Spa-Francorchamps, na Bélgica, e liderou várias provas da F-Renault 2.0, onde também obteve pole positions e resultados de destaque .
O piloto de Campinas já realizou testes na F-Renault 3.5 no mês de outubro, em Barcelona (Espanha), e agora irá conhecer o carro da F-2, que tem motor Audi, é projetado pela equipe Williams e segue os padrões de segurança da FIA do Mundial de F-1 de 2005. Será a terceira temporada da categoria, que foi relançada pela Federação Internacional em 2008 como uma opção econômica para os pilotos que ainda buscam ascender às principais competições do automobilismo europeu.
O projeto de Jonathan Palmer (inglês que também é médico e disputou 84 GPs pelas equipes Williams, RAM, Zakspeed e Tyrrell nos anos 1980), com a F-2 se mostra atraente justamente por causa de sua economia em relação a competições de nível similar, como a GP2, que custa aproximadamente £1,1 milhão, mais de quatro vezes o custo da F2, cujo orçamento básico para 2011 é de £ 225 mil (cerca de R$ 610 mil). Esse investimento teve uma significativa redução em comparação com a temporada de 2010 (quando custou £ 275 mil libras), mesmo com o aumento do tempo de pista em treinos e corridas.
“É uma opção muito atraente, ainda mais porque conta com a chancela e organização da FIA, o que dá garantias de que a categoria é séria. Iremos avaliar se essa é realmente a melhor opção já para 2011”, concluiu André Negrão.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0