Antigos encaram com bravura rali ‘histórico’

193958_324542_0051_exposicao_press_web_

Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Começou ontem (dia 19) a 3ª edição do Rallye Internacional Mil Milhas Históricas Brasileiras. A competição percorreu um total de 220 km até Águas de Lindóia (SP), depois de uma prova de regularidade no Autódromo Velocittà, em Mogi Guaçu (SP), onde cada um dos carros clássicos inscritos percorreu 98 km.
Os carros fabricados entre 1950 e 1980 partiram do Shopping Iguatemi, em São Paulo (SP), e seguiram até Mogi-Guaçu (SP), disputando quatro trechos cronometrados. No autódromo VeloCittà os concorrentes percorreram um total de 23 voltas, com três pontos de aferição no moderno circuito de 3.430 metros. Em seguida a prova seguiu para Águas de Lindóia, desta vez com três trechos cronometrados.
Uma das atrações da prova, Nelson Piquet está se divertindo pilotando o seu Jaguar E-Type S2 1970. “Não estou aqui pra competir, pra vencer nada. Eu quero me divertir e ficar com meus amigos e minha mulher”, afirmou. “Ele é nosso mecânico”, divertiu-se um de seus quatro amigos que estão participando, sobre o fato do tricampeão mundial de Fórmula 1 cuidar pessoalmente dos cinco carros de sua equipe.
O Rallye Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras, regido pela regras da FIA-Historic (Federação Internacional de Automobilismo) e homologado pela FIVA (Federação Internacional de Veículos Antigos), segue nesta quinta-feira até o Hotel Meliá, em Angra dos Reis (RJ), completando 750 km de prova em dois dias.
A competição prossegue até domingo e vai revisitar algumas das mais famosas estradas da história brasileira, como a Estrada dos Tropeiros, e parte do Caminho Novo e do Caminho Velho Real, completando 1.602 km, depois de passar em dezenas de cidades do interior de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0