Cacá vence e recupera liderança na Stock

192170_320092_largada_mcj_4819n_web_
O pentacampeão Cacá Bueno recuperou neste domingo a ponta da Stock Car. Com a vitória na quinta etapa, marcada por vários acidentes e quatro intervenções do safety car no Autódromo Internacional Nelson Piquet (Brasília), o piloto da Red Bull ultrapassou o então líder Ricardo Maurício (RM) por apenas um ponto. O pole Thiago Camilo (RCM) ocupou o último degrau do pódio ao superar o ascendente Rubens Barrichello (Medley/Full Time) na luta pelo 3º lugar. A corrida foi encerrada com bandeira amarela porque a pista não pôde ser liberada a tempo após a forte batida de Diego Nunes (Bassani Racing) na Curva da Vitória já nas últimas voltas.
Cacá saiu em terceiro e assumiu a dianteira beneficiado pela má largada de Camilo e à queima de Marcos Gomes (Nova Schin), que tomou à dianteira quando as luzes se apagaram mas depois seria punido com passagem pelos boxes por se adiantar levemente. Para delírio do público, a sucessão de batidas – as mais assustadoras envolveram, além de Nunes, o estreante Fábio Fogaça (Vogel) e o experiente Ricardo Sperafico (Pamplona Officer) – transformaram a prova em “anda-e-para” até à bandeira quadriculada. Nonô Figueiredo (AMG) chegou a liderar, mas também foi obrigado a cumprir o “drive thru” por ter feito i reabastecimento com bandeira amarela.
Ainda curtindo o nascimento do primeiro filho, Cacá reconheceu que a sorte o ajudou pelo menos em relação a Gomes. “Ele era o único que tinha ritmo igual, talvez até um pouco melhor, que o nosso. O Nonô, não. Ele fez realmente um reabastecimento irregular”. Depois de chegar ao Distrito Federal na terceira colocação, o grande nome da categoria na história recente comemorou a 31ª vitória. “Acho que estou firme e forte na luta pelo campeonato”, afirmou.
Barrichello, animado pelo segundo lugar há duas semanas no circuito urbano de Salvador, voltou a impressionar numa pista que já conhecia do ano passado, quando disputou as três últimas etapas. Nos treinos classificatórios, o recordista de participações na Fórmula 1 ficou em 7º lugar. O diretor-técnico da Medley/Full Time não escondia a satisfação com a evolução da equipe depois de um início de temporada abaixo do potencial. “Eu disse a Rubinho na volta de regresso aos boxes: estamos correndo com os grandes. Ele brigou com o Átila Abreu, com o Allam Khodair, passou e foi ultrapassado. Agora, temos não apenas de nos manter nesse grupo, mas também continuar crescendo ainda mais”, disse Maurício Ferreira.

Os 10 primeiros da prova:

1 – Cacá Bueno, 34 voltas em 42min39s543
2 – Daniel Serra, a 0s244
3 – Thiago Camilo, a 1s347
4 – Rubens Barrichello,a 1s766
5 – Ricardo Maurício, a 2s013
6 – Rodrigo Sperafico, a 3s194
7 – Tuka Rocha, a 3s909
8 – Galid Osman, a 5s198
9 – Ricardo Zonta, a 5s533
10 – Valdeno Brito, a 6s956

Os 10 primeiros do campeonato:

1 – Cacá Bueno, 97 pontos
2 – Ricardo Maurício, 96
3 – Daniel Serra, 94
4 – Thiago Camilo, 76
5 – Valdeno Brito, 62
6 – Max Wilson, 57
7 – Tuka Rocha, 46
8 – Ricardo Zonta, 44
9 – Luciano Burti, 41
10 – Rubens Barrichello, 40


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0