Carro construído por estudantes do Brasil competirá nos EUA

Estudantes de engenharia do Brasil construíram dentro da universidade um veículo tipo fórmula para participar da Fórmula SAE Michigan, de 8 a 11 de maio, em Brooklyn, Michigan, nos EUA. Ao todo 120 carros das Américas, Europa e Ásia participam da competição.

Denominado RS7, o protótipo construído por estudantes do Centro Universitário da FEI passou por melhorias na parte dinâmica. O sistema de suspensão ganhou novas mangas de eixo, além de assoalho aerodinâmico, componente que aumenta a aderência ao solo e melhora o equilíbrio do carro em curvas de média e alta velocidade. Outra tecnologia importante é o sistema de telemetria, desenvolvido pela equipe para transmitir informações do carro em tempo real para o box.

O carro pesa 160 kg, atinge velocidade máxima de 125 km/h e faz 8,5 km por litro de E85 (álcool com 15% de gasolina). “A boa relação peso/potência, confiabilidade e manobrabilidade são os pontos mais fortes do nosso carro”, conta o capitão da equipe da FEI, Renato Durães Fontana, estudante de Engenharia Mecânica.

Entre os dias 19 e 22 de junho acontece a Fórmula SAE Lincoln, em Lincoln, Nebraska. Nesta etapa participam as equipes Fórmula UFSM (combustão), da Universidade Federal de Santa Maria; e Unicamp E-Racing (elétrico), da Universidade de Campinas.

A Fórmula SAE Lincoln estreará na categoria de carros elétricos com 20 equipes do Brasil, EUA, Áustria e Canadá. O Brasil, que iniciou na categoria em 2012, será representado por 11 estudantes, que compõem a equipe Unicamp E-Racing.

As equipes Fórmula FEI, Fórmula UFSM e Unicamp E-Racing ganharam o direito de representar o Brasil na Fórmula SAE Michigan e Fórmula SAE Lincoln após conquistarem o primeiro e segundo lugares, respectivamente, nas categorias combustão, e primeiro lugar na categoria elétrica durante a Fórmula SAE Brasil-Petrobras, ocorrida em dezembro de 2012.
Os carros Fórmula SAE a combustão têm motores de 4 tempos e cilindrada máxima de 610 cm³. Já os elétricos devem ser tracionados com motores elétricos alimentados a partir de baterias de até 600 volts (esse limite varia de acordo com o País onde é realizada a competição). A construção dos veículos deve obedecer às normas do regulamento da competição, disponível no site da SAE BRASIL – www.saebrasil.org.br -, que exige das equipes (com até 20 integrantes) que se especializem nos variados sistemas que compõem um carro deste tipo, como powertrain, freios, direção, suspensão, sistemas elétricos, chassis e segurança.

Os carros Fórmula SAE surgiram em 1978, nos EUA, e, desde então, são projetados por equipes de estudantes de graduação e pós-graduação de engenharia, de acordo com regras definidas pela SAE International e sob a orientação de um professor.

Além do Brasil e Estados Unidos, as competições de carros Fórmula SAE Combustão são realizadas na Inglaterra, Alemanha, Austrália, Áustria, Espanha, Hungria, Itália e Japão. O Brasil ingressou no circuito em 2004, com objetivo de fomentar nos estudantes de engenharia a especialização técnica em veículos de alto desempenho. Já a categoria Elétrica faz parte das competições dos EUA, Alemanha, Itália, Inglaterra, Austrália e, agora, do Brasil. O objetivo principal da categoria elétrica é aumentar o conhecimento técnico na área de motores 100% elétricos para as novas gerações de engenheiros, responsáveis pelas novas tendências da engenharia.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0