Cresce a instalação de ABS em modelos nacionais

Após dois anos do início da produção nacional de Freios ABS na América do Sul, investimento realizado pela Robert Bosch em 2007, o ABS Sistema Antibloqueio de Frenagem continua aumentando sua presença nos veículos comercializados no mercado nacional.

Teste de ABS

A pesquisa anual do Cesvi Brasil Centro de Experimentação e Segurança Viária confirma essa tendência. Atualmente, há 107 diferentes modelos de veículos disponíveis no mercado brasileiro, dos quais derivam 383 diferentes versões. Segundo a pesquisa do Cesvi, deste total de versões, 39% oferecem ABS como item de série, o que significa 6% de aumento em relação a 2008, quando esse número era de 33%.

Em outra pesquisa, realizada pela Bosch com base nas estatísticas de vendas do mercado brasileiro, foi detectado que 18% dos novos veículos de passageiros licenciados entre janeiro e dezembro de 2008 tinham freios ABS. Em 2007, este número era de 15% e, há seis anos, apenas 6%. Em 2009 esta taxa deverá registrar um novo aumento, já que o volume de produção de ABS tem crescido, confirmando essa tendência, afirma Carlo Gibran, gerente de Vendas e Marketing da divisão Chassis Systems Control da Robert Bosch América Latina.

Porém, mesmo crescente, a presença do ABS nos carros nacionais ainda é baixa se comparada a outros países. Em 2008, 76% dos carros produzidos no mundo tinham freio ABS. Além disso, no Brasil, o maior crescimento está entre os veículos médios onde se concentra a maior parte dos Hatches e Sedãs nacionais. A pesquisa realizada pela Bosch mostrou que a instalação de ABS neste segmento cresceu oito pontos percentuais: de 48%, em 2007, para 56%, em 2008. Já entre os veículos populares, apenas 3% tinham ABS em 2008.

O aumento da presença do ABS nos veículos nacionais é resultado da conscientização do consumidor e da maior oferta de modelos equipados com o sistema, afirma Gibran.

Obrigatoriedade

A Resolução 312 do Contran, publicada em abril desse ano, determina percentuais mínimos de instalação do ABS sobre o total da produção destinada ao mercado nacional. A aplicação se dará de forma gradativa: 8% em 2010, 15% em 2011, 30% em 2012, 60% em 2013 e, a partir de janeiro de 2014, todos os veículos licenciados no Brasil deverão ter ABS. A Resolução 311, publicada na mesma data, também torna obrigatório o airbag frontal para todos os veículos de passageiros a partir de 2014.

A decisão do Contran segue uma tendência mundial, pois a segurança veicular tornou-se agenda prioritária de muitos países. Recentemente, o governo argentino, através do Plan Nacional de Seguridád Vial, declarou sua intenção de também tornar o ABS e Airbags Frontais equipamentos obrigatórios.

Já nos Estados Unidos, em 2007, o NHTSA (agência reguladora de tráfego daquele país) determinou que o ESP® Programa Eletrônico de Estabilidade, que utiliza o ABS como sistema base será obrigatório naquele mercado a partir de 2011.

O parlamento europeu aprovou em 2009 uma lei que torna o ESP® obrigatório para todos os veículos a partir de 2014, e o monitoramento automático de pressão dos pneus a partir desse mesmo ano. Os sistemas avançados de segurança e mudança não intencional de faixa ficaram determinados obrigatórios a partir de 2015. Na Austrália, o ESP® será obrigatório para todos os veículos a partir de 2013.

Em fevereiro de 2009, o EuroNCap, instituto que é referência mundial em programas de avaliação de segurança de veículos novos, incluiu o ESP® como critério prioritário de pontuação: somente veículos equipados com essa tecnologia podem agora ser classificados como cinco estrelas. Até o ano passado, a disponibilidade de tecnologias de segurança ativa não faziam parte do critério de avaliação.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0