Voyage: 1 milhão de unidades produzidas

O Voyage acaba de atingir a marca de 1 milhão de unidades produzidas no Brasil. Projetado e desenvolvido no País, o modelo, que teve sua primeira geração lançada há 30 anos, conta com mais de 305 mil unidades exportadas para 58 países em sua história. Figurando no ranking dos oito carros mais vendidos do mercado brasileiro, o Voyage registrou 87.225 unidades comercializadas em 2011 (5,46% a mais com relação a 2010).
Atualmente, o Voyage está disponível em cinco versões: Voyage 1.0, Voyage 1.6, Voyage 1.6 I-Motion, Voyage Comfortline e Voyage Comfortline 1.6 I-Motion. A produção do modelo começou na unidade Anchieta, que fabricou 340.891 unidades do Voyage em dois períodos: entre 1981 e 1987 e entre 1990 e 1996. Nos anos de 1988 e 1989 o carro foi produzido na fábrica de Taubaté, que desde 2008 produz o Voyage na mesma linha em que faz o Novo Gol.

Para receber os dois produtos, a fábrica foi ampliada e modernizada com a implantação de 308 novos robôs. Dentre as inovações tecnológicas, um dos maiores destaques é o Sistema Framer de armação da carroceria, com sensores a laser, que posiciona e solda laterais e teto ao assoalho do veículo. Patenteado pelo Grupo Volkswagen, o sistema garante aos modelos ajustes com precisão de décimos de milímetro.
Fazendo referência ao seu nome, que significa viagem em francês e traz conotação de charme e beleza, o Voyage apresenta design versátil com formas, linhas e proporções harmônicas. Nas clínicas realizadas pela Volkswagen durante a concepção do modelo, os consumidores destacaram como principais atributos do Voyage a excelente posição de dirigir, praticidade e funcionalidade do espaço interno, conforto e design.
SATISFAÇÃO DOS CLIENTES. Um estudo inédito da J.D. Power no Brasil (empresa global de serviços de informação de marketing), realizado em 2011, apontou o Voyage como um dos automóveis com maior índice de satisfação do consumidor entre os modelos classificados como “compactos”, ficando na lista dos três primeiros colocados nesta categoria.
Entre os aspectos considerados na pesquisa, que foi realizada com cerca de 5 mil consumidores que possuem carros há dois anos, em média, estão: custo da propriedade (manutenção, reparabilidade, consumo de combustível e seguro), apelo do veículo (desempenho, design, conforto e equipamentos), experiência com os serviços prestados pelas concessionárias, qualidade e confiabilidade.
Outros importantes prêmios conquistados pelo Voyage recentemente foram o de “Melhor Compra”, na categoria sedãs de R$ 25 mil a R$ 35 mil, da revista Quatro Rodas – em que foram eleitos os carros com melhor custo/benefício – e o prêmio “Os Melhores do Brasil”, na categoria sedã 1.1 a 1.6 litro, incluindo o preço, a oferta de itens de série e opcionais, a mecânica, entre outros, como critérios para a escolha.
EXPORTAÇÕES. Atualmente o Voyage é exportado para 15 países, mas seus principais mercados externos são a Argentina e o México, que no histórico de exportações respondem juntos por cerca de 27% dos embarques.
Uma curiosidade sobre as exportações do Voyage é que o modelo somente é comercializado com este nome na Argentina. Para os demais países da América do Sul, América Central e México, o Voyage é conhecido como Gol Sedan. Já no mercado norte-americano, o modelo conhecido como Fox, durante o período de sete anos (de 1987 a 1993) somou mais 202 mil unidades exportadas.
Dentre os 58 países onde o Voyage foi comercializado estão Egito, Haiti, Libéria, Bahamas, Angola e Jordânia.
HISTÓRIA DO VOYAGE:
•    1981 – Lançada a 1ª geração do Voyage, com motor a álcool ou gasolina, nas versões S (Super) e LS (Luxo Super).

•    1982 – Eleito o “Carro do Ano” pela revista AutoEsporte, por ser considerado um veículo com estilo moderno, de baixo custo e operação econômica, além de resistente e durável, com perfeita adaptação às variadas condições de ruas e estradas brasileiras. Neste mesmo ano, o modelo começou a ser fabricado também na Argentina e exportado para países da América do Sul com os nomes de Gacel, Senda e Amazon.
•    1983 – Lançada a primeira série especial: Voyage Plus.
•    1984 – Criada em referência aos Jogos Olímpicos, a série especial “Los Angeles” trazia o Voyage na cor azul metálico e com acessórios diferenciados, como aerofólio, por exemplo. Câmbio de cinco marchas surge como item opcional.
•    1985 – Passou a utilizar o motor AP (alta performance) 1.6 e 1.8.

•    1986 – Lançada a série especial “GLS Super” com motor 1.8.
•    1987 – Com o Projeto 99 (Voyage e Parati), a Volkswagen do Brasil ingressou no mercado norte-americano. O projeto teve um ciclo de vida de 7 anos para o Voyage, com 202.062 unidades exportadas. As versões CL (Comfort Luxo), GL (Gran Luxo) e GLS (Gran Luxo Super) passaram por aproximadamente 2.000 modificações, incluindo suspensão e câmbio de quatro marchas com overdrive (longo), faróis, lanternas e para-choques.

•    1991 – Modelo surgiu com nova frente: faróis, lanternas, grades, capô e paralamas.
•    1993 – Lançada a série especial “Sport” com motor 1.8.
•    1994 a 1995 – Surgem novas cores e revestimentos. Novos rádio e toca-fitas, como itens opcionais.
•    1996 – A produção do Voyage é encerrada, dando lugar ao Polo Classic.
•    2008 – Voyage é relançado com novo design, após 12 anos. Modelo reinsere a Volkswagen num dos mais importantes segmentos de mercado: o dos carros três volumes com opção de motor 1.0 litro.

•    2009 – Lançada a versão I-Motion, com câmbio automatizado ASG.
•    2010 – Modelo trouxe equipamentos de série como o temporizador do limpador do para-brisa, o Módulo Alto-falantes e o Módulo Preparação nas versões 1.0 e 1.6.
•    2011 – A versão 2012 traz o módulo Trend como opcional para o Voyage 1.6.
•    2012 – Voyage Comfortline ganha freios ABS e airbags como equipamentos de série no modelo 2012/2012.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0