Ford já fez mais de trinta mil testes de impacto

FordCrash

A Ford já realizou mais de 30.000 testes de impacto de veículos no mundo, nos seus laboratórios em Dearborn, nos EUA, Merkenich, na Alemanha, Tatuí, no Brasil, e Geelong, na Austrália. A marca contabiliza também mais de 2 milhões de simulações de impacto virtuais, como parte do trabalho para garantir a segurança de seus produtos e atender os padrões dos diferentes mercados globais.
Desse total de testes, 20.000 foram feitos no pioneiro centro de desenvolvimento da Ford em Dearborn. Ele levou 40 anos para realizar os primeiros 10.000 testes de impacto e os 10.000 seguintes ocorreram na metade do tempo.
A Ford aumentou em mais de 50% o seu investimento em computação este ano para ganhar volume e agilidade na obtenção de dados – algumas simulações exigem até um dia inteiro para ser executadas. A combinação de testes de impacto físicos e virtuais traz uma rapidez sem precedentes para a avaliação de diferentes opções de projetos.
“Os veículos hoje têm uma variedade maior de carrocerias, mais tecnologia e recursos de assistência ao motorista e muitos países adotam regulamentos únicos”, diz Steve Kenner, diretor global segurança automotiva da Ford. “Conseguimos administrar essa carga de trabalho de forma eficiente graças ao nosso investimento significativo em tecnologia e ao trabalho dedicado de nossa equipe.”
A Ford tem mais de 500 engenheiros em todo o mundo dedicados à segurança. Esse time faz milhares de simulações em computador antes dos testes físicos, que incluem impacto frontal, lateral, traseiro, resistência do teto e verificação dos sistemas de segurança.
O investimento em capacidade de computação permitiu à Ford aumentar em dez vezes o número de testes de impacto virtuais durante o desenvolvimento de um veículo. O nível de detalhe dos modelos também aumentou. Eles conseguem simular até dois milhões de elementos do veículo em um impacto, em comparação com meio milhão cinco anos atrás.

Testes de impacto completos

A Ford realizou seu primeiro teste de impacto em 1954. Nesses 60 anos, o avanço da tecnologia permitiu o aumento na quantidade de veículos testados. A barreira de impacto da empresa pode ser adaptada para vários tipos de testes, incluindo colisão frontal, lateral e traseira, em que os sistemas de retenção e airbags são avaliados. Eles são realizados em velocidades que variam de menos de 30 km/h a mais de 90 km/h.
A preparação do veículo para os testes pode levar alguns dias ou semanas, dependendo da complexidade. Eles são equipados com suportes especiais, câmeras e sensores. Sistemas embarcados monitoram até 300 canais de informação, incluindo forças de impacto, deslocamento e pressão. Menos de 30 minutos depois do teste, a equipe local é capaz de fornecer uma ampla gama de dados para os engenheiros de segurança.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0